Carregando...

Comidas Baianas: 22 Delícias Para Comer Sem Medo

As comidas baianas fazem sucesso pelo Brasil todo, pois têm tempero muito próprio da região e ingredientes que são típicos da Bahia e que revelam boa parte da cultura tradicional do Nordeste.

Anúncios

Por meio da culinária, você entra em contato com a ancestralidade da população da região e do país, já que a história de um lugar integra a história de um todo.

Anúncios

Sendo assim, seja em uma viagem de férias na Bahia ou em restaurantes tradicionais em outras localidades, conhecer as comidas típicas da Bahia e saber mais sobre elas é fazer um passeio histórico-cultural sobre diversas origens (confira também as gírias).




Antes de continuar a leitura... fizemos uma seleção com os principais passeios da região para você conferir. Veja agora (clique para ler os detalhes):

CARACTERÍSTICAPASSEIO
Praia de Itapuã
  • Lugar que serviu de inspiração para a música de Toquinho, com letra de Vinicius de Morais
  • O Farol da Praia de Itapuã é o mais belo cartão postal de Salvador
Ver Passeio →
Praia do Porto da Barra
  • Porto da Barra já foi eleito pelo The Guardian como a terceira melhor praia do mundo
  • Excelente opção de praia urbana, tranquila até nos fins de semana
Ver Passeio →
Zoológico de Salvador
  • Conta com espécies raras e ameaçadas de extinção
  • Mais de 700 mil metros quadrados, com cerca de 1500 animais
Ver Passeio →
Pituba
  • Município de maior variedade comercial de Salvador
  • São várias as atrações, desde Centro Histórico, praias e o Mercado Modelo
Ver Passeio →
Rio Vermelho
  • Um dos bairros mais movimentados da Bahia
  • Famoso por ser um excelente ponto gastronômico
Ver Passeio →
Praia das Neves
  • Melhor lugar de todos para apreciar o mar e pegar aquele bronzeado
  • Lugar ideal para quem gosta de tirar fotos maravilhosas
Ver Passeio →



Quais são as principais comidas baianas? Conheça 22 delícias

1. Abará

Abará
Fonte: FABIAN KRONENBERGER (Flickr)

O abará é um prato muito tradicional da Bahia e que você encontra com facilidade principalmente na cidade de Salvador.

Para fazê-lo, utiliza-se feijão fradinho, do qual se faz bolinho e se enrola em uma folha de bananeira.

Além de o preparo ser muito artesanal, como a maioria dos pratos, o manuseio e o cuidado com o alimento é muito representativo da região.

O uso de elementos da natureza que seriam descartados, como uma perfeita embalagem, é um diferencial a ser enaltecido.

As folhas de bananeira são uma embalagem natural com design excelente para manter o sabor e a temperatura do abará quando servido.

Além disso, com esse aproveitamento das folhas, deixa-se de usar muitas embalagens plásticas.

Ademais, a folha verde envolvida no abará também complementa o prato de uma forma visual muito importante, pois conecta ainda mais a origem do alimento com a pessoa que está se alimentando.

E a Bahia é lugar de extrema apreciação da natureza, ou seja, nada mais acertado do que envolver alimentos em embalagens feitas diretamente pela natureza.

Isso proporciona uma experiência diferenciada principalmente a quem não está acostumado.

Em relação a como é feito, o bolinho é cozido em banho-maria e pode ser servido com camarão seco, salada verde ou como acompanhamento de moqueca.

Inclusive, seu recheio também pode ser de caruru e vatapá.

Saindo um pouco da versão mais tradicional, você encontra também abará com recheios diversos, como:

  • Carne seca;
  • Lagosta;
  • Bacalhau
  • Camarão;
  • Vegetariano.

2. Vatapá

Vatapá Baiano
Fonte: Prado Bahia Turismo (Flickr)

O vatapá é outra receita muito consumida entre as comidas baianas e você pode comer sem medo de não gostar dos sabores.

Ele é uma espécie de caldo feito com azeite de dendê (não azeite de oliva), tomate, cebola, castanha de caju, leite de coco, amendoim e muitos outros ingredientes.

Além disso, costuma ser servido como acompanhamento para variadas comidas ou até mesmo utilizado como recheio para abará e acarajé.

Ademais, sendo uma comida da culinária baiana, ele costuma ser um tanto apimentado. Porém, a dica para quem não gosta de muita pimenta e vai pedir um prato baiano em algum restaurante na Bahia, é pedir frio.

O prato frio na culinária baiana não significa que ele vem na temperatura fria, mas sim que vem com menos pimenta do que de costume. Essa é uma dica que serve para todos os pratos da região, inclusive.

Afinal, quem não está muito acostumado com pimenta, pode estranhar no começo.

3. Mugunzá

Mugunzá
Fonte: Daniela Cruz (Flickr)

Outra comida típica da Bahia é o mugunzá, também chamado de munguzá.

Esse prato é doce e é feito com leite, milho, canela e manteiga. Em outros locais do país ele tem outro nome: canjica.

Além disso, é muito comum na época de festa de São João, sendo uma unanimidade nas festas juninas da região e de todo o país, na verdade.

Por isso, provavelmente esse prato baiano você já comeu, só não sabia que tinha esse nome.

4. Caruru

Caruru
Fonte: Rê Moraes (Flickr)

O caruru é mais uma das iguarias dentre as comidas baianas, sendo que o nome tem origem Tupi. Em Tupi, caruru significa erva de comer – e isso tem tudo a ver com a receita.

O prato é um cozido de quiabo, e a preparação conta com outros ingredientes como pimenta, gengibre, castanha de caju e amendoim.

Ademais, ele pode ser comido com acarajé, com frango, abará, peixe, salmão ou outros pratos que combinem com esse acompanhamento.

5. Cocada

Cocada
Fonte: TheaRomitiphotos (Flickr)

Entre os doces mais tradicionais da região da Bahia está a cocada, feita de leite condensado e coco e que pode ser moldada em diversos formatos, inclusive em pequenas porções como doces de festa.

Esse doce é muito famoso nas bancas da cidade de Salvador e você pode encontrar cocadas de diferentes cores e texturas.

É comum haver variações, pois a cozinha baiana costuma ofertar o doce com sabores inovadores e com texturas que vão de pastosa à consistente.

Porém, a cocada tradicional mesmo, a mais encontrada, tem cor branca ou marrom, bem como consistência mais firme, vendida em saquinhos plásticos ou de papel.

Sem dúvida, uma das comidas baianas mais deliciosas!

6. Caldo de sururu

Caldo de Sururu
Fonte: brunespinoza (Flickr)

Sururu é um molusco muito encontrado nos manguezais e dá origem a um caldo encorpado e que é muito pedido como entrada nos restaurantes baianos.

O caldo de sururu é um prato preparado com leite de coco, coentro, cheiro-verde, tomate e cebola.

Além disso, é muito difícil você encontrar essa tradicional receita da culinária baiana sem que tenha uma boa dose de pimenta.

Se isso acontecer e você quiser amenizar um pouco o sabor picante, pode pedir de acompanhamento um limão para balancear o sabor da pimenta.

7. Maniçoba

Maniçoba
Fonte: Alex Silva (Flickr)

A maniçoba é um prato muito consumido tanto no nordeste quanto no norte do país e o ingrediente central é a folha da mandioca.

O preparo tem uma peculiaridade, pois a folha da mandioca precisa ser moída e depois passar por um processo de fervura por uma semana.

Depois disso, o prato leva carne suína e bovina e ingredientes salgados e que passaram por processo de defumação, o que dá um gosto especial à iguaria.

Dependendo do local em que você estiver, esse prato pode ser encontrado pelo nome de feijoada paraense.

8. Xinxim de galinha

Xinxim de Galinha
Fonte: Great British Chefs Team (Flickr)

O xinxim de galinha une dois ingredientes pouco prováveis de darem certo em um único prato, o camarão e a galinha, mas o resultado é ótimo. Entre as comidas baianas, essa é uma das que têm maior sucesso.

O prato conta com castanha de caju, amendoim e camarão seco. Esses ingredientes são batidos formando a base do prato e de várias outras comidas. Depois, se mistura pimenta, azeite de dendê, frango e temperos.

Em geral, o xinxim de galinha é servido na forma de acompanhamento para pratos com caruru, feijão fradinho, vatapá e outras alternativas, e vem com arroz branco.

9. Bobó de camarão

Bobó de camarão
Fonte: Restaurante Consulado da Bahia (Flickr)

Mais uma comida típica da Bahia para comer sem medo é o bobó de camarão, que tem origem africana e é composto por camarões envoltos em um purê de aipim com diversos ingredientes.

Os camarões são inicialmente refogados e misturados ao leite de coco e temperos, o que dá um toque especial. Depois, o purê é feito e incorporado ao bobó de camarão como um todo.

O resultado do bobó de camarão é praticamente unânime no sentido de que é uma das culinárias mais deliciosas do nordeste.

10. Moqueca de peixe

Moqueca baiana
Fonte: Melissa Quintanilha (Flickr)

A moqueca, também chamada de moqueca baiana, é uma opção da gastronomia nordestina, mas que é encontrada em quase todos os locais do país como uma das comidas típicas mais deliciosas.

Ela é feita com pescados em postas, bem como pode ser feita de polvo, siri, camarão ou uma mistura de todos.

Junto a isso são colocados diversos temperos e azeite de dendê, que está presente em quase todos os pratos das comidas baianas e é ele que dá um toque especial e um pouco mais forte do que as opções que não utilizam esse tipo de azeite.

E uma observação interessante é que, antes de ser consumida, uma boa quantidade de leite de coco é colocada por cima para dar o último toque no prato.

Depois disso, você pode comer com um arroz de castanhas, ou com arroz branco e uma porção de farofa de dendê.

Além disso, como é uma comida baiana muito tradicional, é comum que ela seja preparada em panelas de barro e levadas à mesa dessa forma, pois assim se mantém melhor o calor e a comida permanece quente por mais tempo.

11. Acarajé

Acarajé
Fonte: Mario Gundim (Flickr)

Com certeza você já ouviu falar em acarajé, mas pode ser que nunca tenha comido.

Ele é um bolinho da culinária tradicional baiana e que você consegue encontrar por toda cidade de Salvador, principalmente na orla das praias nas bancas que ficam montadas.

O acarajé é feito a partir do feijão fradinho, que vira bolinhos juntamente a temperos e outros ingredientes, como o famoso azeite de dendê. Depois, ele pode ser recheado com vatapá, camarão seco e até mesmo vinagrete.

Além disso, também vale a dica de escolher a opção de acarajé quente ou a alternativa fria do acarajé, pois o quente é aquele feito com bastante pimenta.

Portanto, não esqueça desse detalhe no momento de pedir seu acarajé, caso não queira sentir muita pimenta no seu paladar.

12. Arroz de hauçá

Arroz de Hauçá
Fonte: suzibrigadeiro (Flickr)

Além do acarajé, o arroz de hauçá é outro prato típico afro baiano, tendo se enraizado nas terras baianas. Ele é cozinha com muita água e sem sal, assim ele fica numa consistência bem molinha.

Junto a ele você come um molho feito de pimenta malagueta, carne seca e camarão ralado. Assim, o gosto mais acentuado do molho supre a ausência de sal do arroz, ficando uma combinação que dá muito certo.

13. Arroz de polvo

Arroz de polvo
Fonte: Northland Photography (Flickr)

O arroz de polvo é muito conhecido no estado da Bahia, sendo uma comida ainda mais consumida no litoral do estado. O arroz é muito presente na culinária baiana, assim como em diversos locais do Brasil – e isso vem da África.

Sendo assim, entre as variações com arroz, o arroz de polvo é comum em botecos e em restaurantes na praia.

Ele é feito com diversos temperos, como cebola, alho, vinho branco e pimenta-do-reino. Além disso, o polvo é cortado em pedaços e misturado ao arroz.

O resultado é delicioso e vale muito a pena experimentar essa opção dentre as comidas nordestinas para ficar com água na boca.

14. Rabada de boi

Rabada
Fonte: Guaiamuns Bar do Zé Carlos (Flickr)

Outro prato muito típico e que é encontrado com facilidade em boteco é a rabada de boi, e ele conta com diversos ingredientes, sendo acompanhado por polenta, batata ou arroz, você que escolhe.

A rabada é como se fosse um cozido bem temperado e incrementado com o toque da cozinha da Bahia, que é sempre tão rica em sabor, aroma e textura. Portanto, é uma escolha que vai fazer você se deliciar sem medo.

15. Arroz de coco

Arroz de Coco
Fonte: Tereza Paim (Flickr)

O arroz de coco é um prato que leva leite de coco e salsinha, ou seja, é uma comida simples e que foi criada para aproveitar aquele arroz que sobrou em muita quantidade e não pode ser desperdiçado.

Além disso, ele está na lista da culinária da Bahia e muitas vezes se faz presente na mesa dos nordestinos, servindo de acompanhamento para diversos pratos da mesma forma que o arroz branco pode ser.

Isso porque ele é uma comida que não leva uma quantidade grande de temperos, de forma que não rouba a atenção do prato principal e é mais fácil de combinar com carnes e até mesmo bobó ou moqueca de camarão.

16. Casquinha de siri

Casquinha de Siri
Fonte: Mangue Seco (Flickr)

Além de todas as alternativas de comidas baianas que você já encontrou até o momento, a casquinha de siri é outra escolha muito acertada para você se deliciar sem medo quando o assunto trata de receitas baianas.

Essa comida é muito consumida nas praias e regiões do litoral do estado da Bahia, como na cidade de Salvador, pois é prática de comer e serve até mesmo como aperitivo, combinando muito bem como uma cerveja e outros tipos de bebidas que você pode curtir na areia da praia.

A casquinha de siri você encontra em quiosques e restaurantes da Bahia sem nenhuma dificuldade e pode experimentar com um pouco de limão por cima para acentuar ainda mais o sabor.

17. Sarapatel de miúdos

Sarapatel
Fonte: Cláudio Maranhão (Flickr)

Dependendo da região do Brasil em que você está, o sarapatel de miúdos é chamado de sarrabulho. Além disso, ele é muito tradicional nos cardápios baianos e é feito com vísceras de porco, tripas e sangue coalhado.

Ele também é visto em Portugal, pois a origem desse prato é do Alto Alentejo português, e é justamente nessa região europeia que ele também é conhecido como sarrabulho.

Na preparação baiana você pode encontrá-lo com um toque mais acentuado de pimenta, como já é de costume da culinária da região.

18. Quindim

Quindim
Fonte: Debora Dienstmann (Flickr)

O quindim é um doce de origem portuguesa e que carrega nome africano, sendo muito consumido no estado da Bahia, onde é um doce típico e que você encontra em qualquer local, inclusive onde vende cocada.

Além disso, pode ser chamado de quindim de iaiá e é uma receita que é feita à base de ovos.

Diferentemente da versão da Europa que costumava levar amêndoas, na Bahia ele é feito com coco, o que proporciona um sabor menos adocicado.

19. Baba de moça

Baba de Moça
Fonte: Tereza Paim (Flickr)

Baba de moça é outro doce muito encontrado na região Nordeste e é muito simples, porém delicioso e requisitado.

A baba de moça é feita com leite de coco, gema de ovo e leite condensado. O resultado, portanto, só pode ser delicioso.

Não existe um consenso sobre a origem do nome do doce, mas acredita-se que, na época da colonização, a Princesa Isabel teria gostado do doce e o nome foi escolhido em homenagem a ela.

Dentro disso, é de conhecimento geral que a Bahia sofreu muitas mudanças drásticas com a chegada da colonização europeia, de modo que muitos costumes de Portugal foram inseridos na cultura baiana, misturadas às tradições africanas que chegaram ao solo da Bahia.

Sendo assim, é um dos doces que contam parte dessa história, mas foram adaptados e reinventados no Brasil.

20. Pé de moleque

Pé de Moleque
Fonte: Fabio Kiss (Flickr)

Uma das comidas baianas de maior tradição é o pé de moleque, sendo um doce feito a partir de amendoim.

É um doce tradicionalmente feito em tabuleiros pelas cozinheiras baianas, por isso costuma ter um formato achatado e cortado em quadrados.

Além disso, o nome carrega uma história interessante. Existe a versão de que os meninos adoravam esse doce e ficavam perto das baianas que vendiam.

Porém, eles não podiam comprar por não terem condições financeiras, então acabavam pegando o doce escondido.

Com isso, as baianas acabavam brigando com os meninos e diziam que não era para eles roubarem o doce, orientando: “pede, moleque”.

A partir daí o nome foi se popularizando e virou pé de moleque.

Popular tanto quanto a cocada, você também pode encontrar variações desse doce, tanto no sabor quanto no formato e na cor. Porém, a forma de fazer é praticamente sempre a mesma, mantendo a tradição nordestina sempre viva.

21. Pudim de tapioca

Pudim de Tapioca
Fonte: Newton Charley Fotografando Momentos (Flickr)

O pudim de tapioca é um doce muito querido pelo Brasil todo, porém na Bahia existe uma variação muito típica que é o pudim de tapioca.

O doce leva coco ralado, açúcar, farinha de trigo, tapioca, ovos, leite e leite condensado.

O sabor remete ao pudim tradicional, entretanto, com gosto ressaltado pela tapioca, além da textura também ser influenciada.

É uma das comidas baianas mais tradicionais, já que a tapioca faz sempre parte da gastronomia da região e está presente tanto em doces, quanto em salgados.

22. Cuscuz de tapioca

Cuscuz
Fonte: Lições de Cidadania (Flickr)

Ainda trazendo a tapioca como ingrediente muito presente na tradição baiana, o cuscuz de tapioca é mais um doce que conta com grande carga histórica.

Ele foi introduzido pelos portugueses durante a colonização e tem origem na culinária árabe.

Além disso, ele tem como base a farinha de mandioca, o alimento que dá origem à farinha de tapioca. Ele é parecido com um pudim e fica no formato de cuscuz, por isso o nome.

Assim, a comida típica da Bahia é muito vasta, com diversas opções e ingredientes que se tornam muito marcantes no paladar popular, como a farinha de mandioca.

Muitas vezes, antes mesmo de saber, você prova um prato e pensa que ele faz parte da comida baiana pela presença do azeite de dendê, da pimenta ou outros ingredientes tipicamente do nordeste.

23. Azeite de dendê

Vale a pena abrir um espaço para falar um pouco mais sobre o azeite de dendê, já que é um ingrediente tão presente em diversas comidas tipicamente preparadas na Bahia.

O óleo é extraído de uma palmeira que tem origem africana e que veio para o país por meio dos navios negreiros que traziam as pessoas escravizadas.

A planta acabou tendo desenvolvimento fácil na Bahia e passou a ser muito utilizada nas receitas, se tornando marca registrada da gastronomia da região.

Porém, o cultivo ainda é muito manual, o que faz com que a produção não tenha a quantidade e fluxo necessários, o que acaba aumentando o preço.

Além disso, em muitos locais do país é difícil encontrar azeite de dendê, principalmente mais fresco.

No entanto, mesmo assim ele é um ingrediente essencial em muitos preparos e as baianas não abrem mão dele.

Por isso, você sempre vai sentir o gosto do dendê nas comidas feitas em terras nordestinas, principalmente na cidade de Salvador, o coração da Bahia.

Qual dessas comidas baianas mais te deu água na boca?

Para escolher a comida baiana que você vai provar não precisa pensar muito, pois todas costumam agradar à maioria dos paladares e são consideradas delícias para comer sem medo.

Afinal, muitos ingredientes são frescos e naturais, bem como a presença da ardência da pimenta proporciona sensações diferentes e intensas.

No entanto, sempre existe essa questão com a pimenta e parte das pessoas acaba ficando com receio de provar a comida típica da Bahia.

Porém, isso não precisa ser uma questão, pois basta você solicitar que o preparo seja feito com menor quantidade de pimenta.

Sendo assim, basta que você não esqueça da dica que demos ao longo do texto: se não desejar sentir a pimenta tão presente, peça o prato frio.

Isso vai indicar ao restaurante ou vendedor que você quer mais suavidade no sabor.

Porém, se não lembrar dessa expressão, não tem o menor problema.

Se disser que deseja que o preparo leve menos pimenta, com certeza eles irão entender e preparar comidas baianas incríveis, com a hospitalidade típica de seu povo.

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Bahia