Farol da Barra: muita história e bom passeio

Um ponto turístico que mostra que Salvador, Bahia, tem muito mais história para contar do que carnaval. O Farol da Barra é um dos principais cartões postais de Salvador, erguido antes mesmo que a capital baiana.

Anúncios

Anúncios

Ele faz parte do Forte de Santo Antônio, construído pelos portugueses por razões militares ainda no século XVI, pouco depois de aportarem na “Ilha de Vera Cruz” (1536). 

O forte passou das mãos dos portugueses para os holandeses até voltar de novo para o domínio lusitano.

O Farol da Barra Salvador só foi construído muito tempo depois da construção do Forte de Santo Antônio, no final do século XVII, e motivado por uma tragédia com o Galeão Sacramento, vítima de naufrágio nas proximidades do que viria a ser o Farol da Barra.

A sua primeira versão foi rudimentar. Ostentava uma lanterna de bronze alimentada por óleo de baleia.

Mas, foi o bastante para entrar para a história, pois foi a primeira torre de sinalização das Américas.

No século XIX, um novo farol foi erguido no Forte de Santo Antônio da Barra e permanece firme e imponente até os dias atuais.

Por muitos anos, o  Farol da Barra era um local inacessível para a maioria dos brasileiros, pois não era aberto ao público.

Porém, essa situação mudou em 2011 quando passou a abrigar o Museu Náutico e receber público.

Mas, o que há de interessante para ver no Farol da Barra? Por que se tornou um dos principais pontos turísticos de Salvador e da Bahia? O que há para ver no Museu Náutico e a entrada é gratuita?

Saiba tudo isso e muito mais nos próximos tópicos!




Antes de continuar a leitura... fizemos uma seleção com os principais passeios da região para você conferir. Veja agora (clique para ler os detalhes):

CARACTERÍSTICAPASSEIO
Praia de Itapuã
  • Lugar que serviu de inspiração para a música de Toquinho, com letra de Vinicius de Morais
  • O Farol da Praia de Itapuã é o mais belo cartão postal de Salvador
Ver Passeio →
Praia do Porto da Barra
  • Porto da Barra já foi eleito pelo The Guardian como a terceira melhor praia do mundo
  • Excelente opção de praia urbana, tranquila até nos fins de semana
Ver Passeio →
Zoológico de Salvador
  • Conta com espécies raras e ameaçadas de extinção
  • Mais de 700 mil metros quadrados, com cerca de 1500 animais
Ver Passeio →
Pituba
  • Município de maior variedade comercial de Salvador
  • São várias as atrações, desde Centro Histórico, praias e o Mercado Modelo
Ver Passeio →
Rio Vermelho
  • Um dos bairros mais movimentados da Bahia
  • Famoso por ser um excelente ponto gastronômico
Ver Passeio →
Praia das Neves
  • Melhor lugar de todos para apreciar o mar e pegar aquele bronzeado
  • Lugar ideal para quem gosta de tirar fotos maravilhosas
Ver Passeio →



Museu Náutico do Farol da Barra Salvador

Museu Náutico da Bahia
Crédito: Lara Torres (Flickr)

A principal atração do Farol da Barra é o seu Museu Náutico, embora muitos também considerem sua localização um dos pontos altos do passeio.

O Forte de Santo Antônio localiza-se na entrada da Baía de Todos os Santos. É um local privilegiadíssimo para contemplar o pôr do sol. 

Contudo, o Museu Náutico conta, sem dúvida, com atrações interessantes para mantê-lo entretido até esse momento mágico e será um verdadeiro parque de diversões se você for fã de história.

O Museu Náutico do Farol da Barra de Todos os Santos conta com acervo histórico formado por centenas de objetos de épocas diferentes e sabemos que alguns deles ficaram submersos por mais de 300 anos!

A exposição desses objetos ajudam a contar a história da relação do homem com o mar e do povo da Bahia com o Farol da Barra Salvador. 

A visita ao Museu Náutico não é gratuita, mas seus preços são populares.

Para os turistas, os ingressos custam R$ 15,00. Para os moradores de Salvador, R$ 5,00. Contudo, para o segundo caso, é necessário apresentar comprovante de residência. 

Vale alertar sobre a possibilidade de alterações nos preços devido à crise e as incertezas provocadas pela pandemia.

Por isso, é prudente se informar no local. 

O Farol Santo Antônio da Barra

Farol Santo Antônio da Barra
Crédito: Jacqueline A. Marques (Flickr)

Por integrar o forte de Santo Antônio da Barra, o farol também é conhecido por esse nome pelos moradores locais.

Ele, por si só, é uma atração à parte e não depende apenas do acervo do Museu Naútico e do forte com suas galerias, maquetes, mapas e garrafas para atrair turistas. 

A arquitetura do Farol da Barra é algo muito agradável de se ver e de explorar.

A estrutura conta com uma bela escada caracol que conduz os visitantes ao longo de seus 22 metros de altura. 

A instalação, por contar com engenharia militar, fornece um ambiente singular que evoca sensações épicas.

Afinal, certamente não é todo dia que se visita estrutura de tal espécie.

Vale lembrar que a visitação ao local só foi autorizada em 2011, portanto, o visitante tem acesso a um espaço que por séculos ficou restrito apenas aos militares.

Um pedaço da história do Brasil

Visitar o Farol da Barra e seu Museu Náutico é ter contato com um pedaço de nosso passado, da história brasileira que se liga tão fortemente com outros povos, especialmente os portugueses.

Só o fato de você estar aqui buscando informações sobre o farol e seu forte já proporciona um aprofundamento cultural que talvez você não tenha tido nem na época de escola.

E pode ter certeza que aprenderá mais e melhor sobre parte de nosso passado visitando o local. 

O forte de Santo Antônio da Barra

Forte Santo Antônio da Barra
Crédito: phudd23 (Flickr)

Toda história tem o seu começo e, como dito, o Farol da Barra tem seu início com a construção do Forte do Santo Antônio da Barra em 1534.

A relação dos portugueses com a região onde é localizada a fortificação teve início pouco tempo depois da chegada das Caravelas de Pedro Álvares Cabral.

Em 1501, durante a primeira expedição exploratória à América Lusitana, os portugueses ancoraram na Barra e começaram a negociar com os índios para se instalarem no local.

A data desta visita era o dia de Todos os Santos, por isso, os lusos decidiram batizar a região como a “Grande Baía”.

Esse local marca o acesso à baía de Todos os Santos.

O primeiro nome em referência à região que se popularizou foi o de Ponta do Padrão, mas posteriormente passou a ser conhecida como Ponta de Santo Antônio.

Os portugueses decidiram construir um forte na área por ser um ponto estratégico para se defender de invasões estrangeiras.

Coube a Francisco Pereira Coutinho, donatário da capitania da Bahia, erigir a primeira edificação do forte.

Entre 1624 e 1625, o Farol da Barra foi tomado durante as invasões holandesas e recuperado no ano seguinte. 

O Farol da Barra só veio a ser erguido no forte após o naufrágio do Navio Sacramento em 1668.

Sua primeira versão, instalada em 1698, ostentava uma torre quadrangular e tinha envidraçada uma lanterna de bronze. 

Com a independência, o forte de Santo Antônio recebeu o Brasão do Império acima de sua entrada principal.

A versão mais moderna da torre foi inaugurada em 2 de dezembro de 1839 para homenagear o nascimento de Dom Pedro II. 

Qual é a história do Farol da Barra?

Torre instalada dentro do Forte de Santo Antônio, localizada na Baía de Todos os Santos e construída para fins militares.

O farol foi inaugurado em 1698 e teve como principal estímulo a tragédia do Galeão Sacramento, que naufragou no local matando centenas de pessoas vinte anos antes.

Qual é a função do Farol da Barra do Forte de Santo Antônio?

Antes, tinha como função servir de guia para embarcações que navegavam à noite na região, bem como avistar com boa margem de distância invasões de tropas estrangeiras.

Hoje, abriga o Museu Náutico e é aberto para visitação de turistas e moradores de Salvador.

Qual a cor do Farol da Barra?

O Farol da Barra é branco e preto e emite feixes luminosos nas cores branco e vermelho. Pode ser avistado a 70,3 quilômetros de distância, o equivalente a 38 milhas náuticas.u00a0

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Salvador