Carregando...

Feira de São Joaquim, em Salvador: Vale a Pena? Prós e Contras

Espaço público e preços populares fazem da Feira de São Joaquim um dos melhores mercados para se comprar frutas e especiarias diversas.

Anúncios

Mas será que apenas esses fatores farão sua visita valer a pena? Isso é o que iremos descobrir agora.

Anúncios

Considerada como a maior feira livre de Salvador, a Feira de São Joaquim é uma das mais populares de todo o estado da Bahia.

Seus produtos chegam na Baía de Todos os Santos pelo Recôncavo Baiano, a junção dos 20 municípios pertencentes à área.

Conhecida antigamente como Feira de Água de Meninos, a feira só foi chamada pelo nome atual depois do grande incêndio de 1964, que destruiu toda a feira.

Há uma riqueza surpreendente na história da Feira de São Joaquim, sendo assim, por que não a conhecemos um pouco mais a fundo?




Antes de continuar a leitura... fizemos uma seleção com os principais passeios da região para você conferir. Veja agora (clique para ler os detalhes):

CARACTERÍSTICAPASSEIO
Praia de Itapuã
  • Lugar que serviu de inspiração para a música de Toquinho, com letra de Vinicius de Morais
  • O Farol da Praia de Itapuã é o mais belo cartão postal de Salvador
Ver Passeio →
Praia do Porto da Barra
  • Porto da Barra já foi eleito pelo The Guardian como a terceira melhor praia do mundo
  • Excelente opção de praia urbana, tranquila até nos fins de semana
Ver Passeio →
Zoológico de Salvador
  • Conta com espécies raras e ameaçadas de extinção
  • Mais de 700 mil metros quadrados, com cerca de 1500 animais
Ver Passeio →
Pituba
  • Município de maior variedade comercial de Salvador
  • São várias as atrações, desde Centro Histórico, praias e o Mercado Modelo
Ver Passeio →
Rio Vermelho
  • Um dos bairros mais movimentados da Bahia
  • Famoso por ser um excelente ponto gastronômico
Ver Passeio →
Praia das Neves
  • Melhor lugar de todos para apreciar o mar e pegar aquele bronzeado
  • Lugar ideal para quem gosta de tirar fotos maravilhosas
Ver Passeio →



Localização

Onde fica?

A Feira de São Joaquim está localizada na Avenida Oscar Pontes – Água de Meninos, Cidade Baixa, Salvador – BA.

Lugares próximos

  • Igreja São Joaquim (500 m);
  • Shopping Liberdade (1,4 km);
  • Arquipélago Summer Club (120 m).

Conhecendo a maior feira livre de Salvador

Feira de São Joaquim
Fonte: tracy collins (Flickr)

É fácil se perder em meio a tantos produtos comercializados no local.

Entre legumes, frutas, camarão, sementes, raízes e vegetais há também diversos objetos artesanais produzidos no local.

Em meio aos comerciantes do local, é possível encontrar alguns de origem africana, que trabalham de forma irregular nas barraquinhas da feira.

Os produtos artesanais que essas pessoas produzem ajudam você a conhecer sua história e cultura.

Sendo assim, vamos fazer um pequeno “tour” pela Feira de São Joaquim.

Conhecendo a Baía de Todos os Santos

Principal meio de entrada das mercadorias dos comércios, a Baía de Todos os Santos é o ponto-chave do Recôncavo da Bahia.

Barcos pesqueiros são os que mais dão o ar da graça no cais. Recheados de peixes, mariscos, camarões e outros frutos do mar, os barcos pesqueiros são peças fundamentais para o funcionamento da Feira de São Joaquim.

Outros barcos também vêm surgindo aos montes carregados de especiarias, sementes e raízes, que são muito comercializadas no local.

É o lugar para aquela foto perfeita, para aquele momento inesquecível, seja você um turista vindo de São Paulo, de Pernambuco ou de qualquer pedacinho do Brasil ou do mundo.

Sessão de comércio de animais

Além dos frutos do mar e do hortifruti presentes no local, há também diversas lojas que comercializam animais vivos.

Galinhas, cabras, pintinhos e galos são comercializados livremente no local. As lojas são dispostas em um corredor da feira. É possível vê-los presos em cativeiros e alguns outros andando livremente pelo local.

Apesar de muitos torcerem o nariz para a sessão, o local é um dos mais rentáveis da feira. Não é à toa que muitos decidem visitar o corredor.

Curtir o Samba da Feira nos dias de domingo

Realizado todos os domingos, o Samba da Feira é um dos eventos mais animados da Feira de São Joaquim.

Com o choro do cavaco e a batucada envolvente dos tantãs, o Samba da Feira garante um dia bastante animado ao visitante, que se envolve no ritmo doce dos sambas de roda e pagodes de mesa.

O evento começa às 10h e dura o dia inteiro. Com entrada franca, o Samba da Feira só precisa do seu bom astral e, claro, do seu samba no pé.

Conheça as barracas de artesanato da Feira de São Joaquim

Conhecer o grande comércio de artesanatos da Feira de São Joaquim é uma das experiências mais ricas que você terá no espaço.

Além da grande variedade de produtos, a área conta com uma rica bagagem histórica e cultural dos comerciantes de origem africana que ali trabalham.

Dando poucos passos pelo espaço, é fácil esbarrar nessas barraquinhas.

Você pode encontrar cestos e chapéus de palha, cuias de barro e enfeites de madeira, por exemplo.

Contudo, é apreciando as histórias vindas dos comerciantes, que vêm há algumas gerações, é que temos um vislumbre ainda maior sobre a importância da feira para algumas pessoas.

Aproveite os bons restaurantes presentes no cais

Conhecer toda a extensão da Feira de São Joaquim pode fazer sua barriga roncar, principalmente com o doce aroma das iguarias baianas que vem do cais.

Se isso acontecer, então não há nada melhor do que conhecer os restaurantes presentes na feira.

Com preços acessíveis e pratos deliciosos, os restaurantes locais são ideais para quem deseja parar para fazer uma boquinha e recompor as energias.

Moquecas, frutos do mar e risotos se destacam como especialidades do local.

Portanto, não exite em aproveitar a ótima gastronomia presente nos restaurantes da Feira de São Joaquim.

Quais os prós e contras de se visitar a Feira de São Joaquim?

Feira de São Joaquim
Fonte: VAlfredo ROque PEreira (Flickr)

A Feira do Sete, como a Feira de São Joaquim era conhecida na década de 1930, realmente faz jus ao título de maior feira livre do município.

Afinal, sua variedade de produtos e a boa energia que vem do local fazem com que o passeio seja extremamente agradável.

Contudo, nem tudo são flores na Feira de São Joaquim. Apesar de fazer parte da experiência, o forte odor de peixe e de outros frutos do mar podem soar enlouquecedores depois de certo tempo no local.

E se isso não fosse o suficiente, a má exposição dos alimentos e as péssimas condições sanitárias podem fazer seu estômago embrulhar.

A área dos animais, como citada anteriormente, pode causar um certo desconforto ao ver alguns animais presos de forma indevida.

Mas, claro, vale lembrar que os mesmos também são liberados para circularem normalmente, em alguns momentos.

Veredito: vale a pena visitar a Feira de São Joaquim?

Feira de São Joaquim
Fonte: Gustavo Rocha (Flickr)

Visitantes vindos de estados como o Rio de Janeiro, por exemplo, se sentirão mais à vontade, pois, devido ao grande número de feiras realizadas no estado, fica fácil manter uma certa relação. Pelo menos, isso era o que se esperava.

A absurda dimensão imposta pela Feira de São Joaquim é surpreendente, mesmo para os mais familiarizados com os sistemas das feiras.

A grande variedade de produtos e o grande número de barracas é incrível.

É quase impossível decidir o que fazer em primeiro lugar, afinal, o local conta com uma gama enorme de coisas a se fazer.

A simplicidade e o vasto comércio são o suficiente para compensar sua visita ao local, principalmente se visarmos também a energia contagiante.

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Salvador