Carregando...

Jardim Botânico de Salvador: Vale a Pena? Como Aproveitar?

O Jardim Botânico de Salvador é uma atração bem interessante. Afinal, trata-se do único jardim botânico da capital baiana.

Anúncios

Por isso, é um destino único da cidade, e que passou por uma grande reestruturação nesses últimos anos.

Anúncios

Assim, quem curte passeios em meio à natureza, encontra nesse jardim um local calmo e repleto de árvores e pássaros.




Antes de continuar a leitura... fizemos uma seleção com os principais passeios da região para você conferir. Veja agora (clique para ler os detalhes):

CARACTERÍSTICAPASSEIO
Praia de Itapuã
  • Lugar que serviu de inspiração para a música de Toquinho, com letra de Vinicius de Morais
  • O Farol da Praia de Itapuã é o mais belo cartão postal de Salvador
Ver Passeio →
Praia do Porto da Barra
  • Porto da Barra já foi eleito pelo The Guardian como a terceira melhor praia do mundo
  • Excelente opção de praia urbana, tranquila até nos fins de semana
Ver Passeio →
Zoológico de Salvador
  • Conta com espécies raras e ameaçadas de extinção
  • Mais de 700 mil metros quadrados, com cerca de 1500 animais
Ver Passeio →
Pituba
  • Município de maior variedade comercial de Salvador
  • São várias as atrações, desde Centro Histórico, praias e o Mercado Modelo
Ver Passeio →
Rio Vermelho
  • Um dos bairros mais movimentados da Bahia
  • Famoso por ser um excelente ponto gastronômico
Ver Passeio →
Praia das Neves
  • Melhor lugar de todos para apreciar o mar e pegar aquele bronzeado
  • Lugar ideal para quem gosta de tirar fotos maravilhosas
Ver Passeio →



Localização

🚗 Onde fica?

O Jardim Botânico da cidade fica localizado na Av. São Rafael (s/n), no bairro São Marcos, em Salvador, na Bahia.

📍 Lugares Próximos

  • Hospital São Rafael (700 metros);
  • Espaço Planeta Verde  (350 metros);
  • Centro Comercial São Marcos / Shopping Center (160 metros);
  • Praia do Farol da Barra (20 km).

Quais são as principais atrações do Jardim Botânico de Salvador?

O Jardim Botânico de Salvador é um verdadeiro paraíso na gigantesca cidade de Salvador. Afinal, estamos falando de uma das maiores cidades do nordeste.

Então, encontrar um local de refúgio para diversas espécies de pássaros e plantas é totalmente mágico.

Além do mais, fora toda a questão da beleza e o turismo, o local é um importante ambiente de pesquisas e também estudos voltados à educação ambiental.

Afinal, trata-se de uma área que mescla a Mata Atlântica, a Caatinga e o Cerrado brasileiro.

Ao todo, são em torno de 61 mil espécies de árvores e plantas, muitas sendo espécies nativas. E elas ficam distribuídas em mais de 160 mil metros quadrados de área.

Nesse sentido, os organizadores também realizam a entrega de algumas mudas dessas árvores típicas para os visitantes.

Então, é possível aproveitar a visita e o passeio e de quebra ainda sair com uma muda de caju, por exemplo.

Desse modo, essa contribuição com a conservação e preservação da natureza faz muita diferença.

Trilhas Mata Atlântica adentro

Um dos atrativos mais importantes do jardim botânico são justamente as trilhas. A maior possui cerca de 795 metros.

E por se tratar de um local bem preservado, a aventura fica ainda mais atrativa.

No jardim, é possível observar ainda a antiga caixa d’água (agora uma obra de arte). Afinal, ela foi totalmente transformada em uma obra prima, pelas mãos do artista plástico Bel Borba.

A observação de centenas de Paus-Brasis também é algo bastante chamativo. Afinal, essa é uma das árvores mais importantes do país, historicamente.

Mas, de um modo geral, além da visitação de pessoas, é um local também muito voltado para estudo, pesquisa, preservação e conservação das espécies nativas da Mata Atlântica.

Comodidade do local

Por estar dentro de Salvador (capital da Bahia), é impossível fugir dos toques urbanos. Por isso, o local é estruturado para receber os visitantes.

Há, por exemplo, guarita de acesso, salas administrativas, estacionamento e acesso iluminado.

Além do mais, na entrada, há um prédio para que os visitantes possam se trocar e descansar após o passeio. Nesse caso, é possível encontrar sala de ar condicionado e sanitários.

Vale lembrar que o jardim estava passando por reformas desde 2019 e recebeu um investimento de cerca de 10 milhões de reais.

Nesse período, esteve fechado para visitação. No entanto, foi feita a requalificação do jardim botânico.

Além do mais, há de se levar em consideração também a própria Covid-19, que também interfere no processo de acesso ao local.

Valor do ingresso e horário de funcionamento

Quem deseja ir ao Jardim Botânico de Salvador deve se adequar ao seu horário de funcionamento.

Afinal, o jardim não abre aos fins de semana. Apenas de segunda a sexta-feira, entre as 8 horas da manhã e às 17 horas da tarde.

O ponto positivo, porém, fica a cargo da entrada, que é gratuita aos visitantes.

Quais são os prós e contras do local?

Agora que já foi possível conhecer melhor o funcionamento do Jardim Botânico, vejamos alguns pontos positivos e negativos sobre o local.

Pontos positivos

Pouca movimentação

O local é completamente cercado. Além do mais, a entrada de pessoas é controlada. Assim, somado à presença dos seguranças do local, torna o jardim um ambiente seguro para visitar.

Por fim, não é um local que recebe uma quantidade tão grande de visitas. Assim, é um ambiente tranquilo.

Entrada gratuita

Outro ponto bastante positivo do Jardim Botânico de Salvador é justamente sua gratuidade. Afinal, trata-se de um ambiente controlado pela própria prefeitura de Salvador, e é aberto aos visitantes.

Então, como não há a necessidade de pagar nada para visitar o local, acaba sendo algo bastante positivo.

E com as melhorias na infraestrutura do ambiente, tudo ficou bem mais atrativo e seguro, mas continua com a entrada gratuita.

Vale lembrar, novamente, que esse foi um trabalho da própria prefeitura de Salvador e do secretário Valter Pontes.

Pontos negativos

Atividades reduzidas

Como é um espaço gratuito, o objetivo do jardim é realmente permitir que as pessoas possam observar, admirar a natureza, realizar estudos, etc. No entanto, não há muitas atividades além de passeios e trilhas mais simples.

Quem busca uma aventura maior, ou outras opções para aproveitar o ambiente, não encontra dentro desse espaço.

Claro que na área construída de 2,2 mil m², o prédio oferece um ambiente para atividades diversas, com arquibancada e ambientes expositivos voltados à educação.

Mas, de todo modo, não é um espaço tão completo para quem quer desfrutar da natureza de uma forma mais ativa.

Não abre aos fins de semana

Outro ponto negativo do jardim é o fato de não ser aberto no fim de semana. Assim, é necessário tirar um tempo no meio da semana para aproveitar o local.

Obviamente, isso acaba deixando o lugar mais tranquilo. Mas, ao mesmo tempo, também impossibilita as visitas de quem não tem tanto tempo livre.

Mas, afinal, vale a pena ou não conhecer o Jardim Botânico de Salvador?

A resposta é SIM, vale a pena conhecer o local. A grande questão é buscar o que o ambiente tem a entregar.

Afinal, é um lindo e preservado jardim, repleto de pássaros e árvores da Mata Atlântica. Além do mais, há outros pontos, como a caixa d’água, que é a obra de arte, feita pela intervenção do artista plástico Bel Borba.

Enfim, vale a pena analisar os prós e contras e então decidir se o Jardim Botânico de Salvador entrega o que você busca.

Boa viagem!

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Salvador