Praia de Maracajaú (RN): Como é? Vale a Pena Ir? Prós e Contras

Preparamos um guia completo sobre a região para você deixar a sua viagem ainda mais completa. O download estará disponível no final. Boa leitura.

Anúncios

A Praia de Maracajaú é conhecida localmente e nacionalmente como o Caribe brasileiro.

Anúncios

Isso se deve às suas águas cristalinas e gostosas. Além, é claro, da possibilidade de ver a exuberância de corais que ficam à mostra quando a maré está baixa.

Constatar que o lugar é lindo não é muito difícil.

O complicado, no entanto, é decidir se vale a pena fazer uma pausa no seu roteiro em Natal ou deixar de visitar outras praias do Rio Grande do Norte para se deslocar até Maxaranguape, que fica a cerca de 60 km de distância da capital.

Neste artigo, falaremos sobre os prós e contras da região. Dessa forma, você poderá decidir se o destino vale o deslocamento ou não.

Confira em seguida!

Localização

Praia de Maracajaú
Fonte: silene andrade (Flickr)

Onde fica?

A Praia de Maracajaú fica na Avenida Beira Mar, no município de Maxaranguape.

Lugares próximos

  • Farol Tereza Pança (190 m);
  • Ma Noa Park (2,5 km);
  • Praia de Pititinga (5,8 km).

Como chegar?

Se você estiver hospedado em Natal (confira dicas de onde ficar), para chegar até a Praia de Maracajaú basta seguir rumo ao litoral norte pela estrada BR 101, em direção a Touros.

Além disso, também há ônibus que saem da rodoviária de Natal e passam em Maracajaú. Você deve pegar a linha Natal/Zumbi (via Ceará Mirim) ou a linha Natal/Zumbi (via BR 101).

Há ônibus e transfers que fazem o trajeto direto do aeroporto de Natal, caso você queira ir direto de lá.

O que você encontra de bacana na Praia de Maracajaú

Confira agora um resumo sobre as principais atrações que você encontrará na região da Praia de Maracajaú!

Parrachos de Maracajaú

Parrachos de Maracajaú
Fonte: Charles Dumaresq (Flickr)

Em primeiro lugar, não poderíamos deixar de falar sobre os Parrachos de Maracajaú, já que eles são o principal cartão postal desta praia. É a eles que se deve o título de “Caribe brasileiro” que comentamos mais acima.

Talvez você não saiba o que “parrachos” significa, então vale a pena sanar essa dúvida. O termo “parrachos” é como os nativos da região chamam as piscinas naturais que se formam no mar.

Essas piscinas naturais ficam a aproximadamente 7 km da costa e se tornam mais visíveis principalmente quando a maré está baixa.

No momento em que a visibilidade é maior, os turistas podem apreciar a visão dos corais de Maracajaú.

Estamos falando de recifes de corais multicoloridos que ocupam uma extensão de aproximadamente 13 km quadrados da região, tornando a vista ainda mais impressionante.

Esses corais, que fazem parte de uma área de proteção ambiental brasileira, são o habitat de outras espécies marinhas, como peixes, moluscos e crustáceos.

Foque no que Realmente Importa e Deixe Todo Resto Conosco…

Preparamos um guia completo, atualizado e 100% gratuito para você viajar com tranquilidade e não deixar passar nenhum detalhe. mockup natal
O que você encontrará no nosso Guia Completo de Viagem – NATAL/RN:

✅ A época ideal para realizar sua viagem
✅ Os melhores meios de locomoção
✅ Os principais eventos
✅ Passeios imperdíveis
✅ Atrações indispensáveis
✅ Seleção especial com os principais restaurante

Nós já fizemos todo trabalho por você…

Faça o download gratuito do material e planeje a sua viagem com muito mais facilidade e segurança

Assim como os corais, muitos deles podem ser vistos a olho nu em um mergulho de snorkel.

Dada a distância relativamente longa entre a costa e os parrachos, é necessário tomar um barco ou catamarã para chegar até eles. Esse trajeto pode durar de 15 a 40 minutos, a depender do meio de transporte escolhido.

Mergulho em Maracajaú

Mergulho em Maracajaú
Fonte: silene andrade (Flickr)

É muito difícil você chegar a fazer o passeio para conhecer os parrachos de Maracajaú e não se sentir tentado a dar pelo menos um mergulho.

Se os parrachos são a principal atração da praia, o mergulho é a atividade principal.

O passeio com mergulho de snorkel ou com cilindro é imperdível para quem visita Natal ou outros pontos do Rio Grande do Norte.

Isto porque, além de apresentar ao turista um lugar exuberante em beleza, também marca positivamente a primeira experiência de muitas pessoas com o mergulho.

Para mergulhar nos Parrachos de Maracajaú, você pode escolher entre duas modalidades de mergulho.

A primeira delas é o mergulho com snorkel, uma das atividades mais básicas que você encontrará para fazer ao visitar a Praia de Maracajaú.

Ela vale muito a pena, pois com apenas um snorkel e uma máscara, você consegue explorar muito da natureza subaquática de Maracajaú, composta principalmente de bancos de corais belíssimos, além de peixes coloridos que passeiam na superfície.

A segunda modalidade é o mergulho de batismo, feito com cilindro, sendo que há um acompanhamento profissional por parte dos instrutores.

Nele, os instrutores dão uma verdadeira aula sobre o equipamento usado no mergulho. Além, é claro, de dicas sobre como fazer manobras e se comunicar com outros mergulhadores debaixo da água.

Diferentemente do mergulho com snorkel, no mergulho de batismo você tem uma interação maior com áreas mais profundas do mar, o que oferece outra perspectiva sobre a natureza subaquática da região.

Lembramos que, para fazer os mergulhos nos Parrachos de Maracajaú, é necessário contratar os serviços de um barco ou catamarã para chegar até a região dos bancos de corais.

Além disso, é importante chegar quando a maré está baixa, o que ocorre logo cedo pela manhã ou no final da tarde.

Vista para o Farol Tereza Pança

Ao contrário de muitos faróis que também são pontos turísticos famosos, como é o caso do Farol da Barra, na Bahia, o Farol Tereza Pança (ou Farol da Pança) não fica em terra firme, mas na água.

Para sermos mais precisos, ele foi construído a uma distância de 1,8 milhas náuticas da costa.

O farol foi construído na década de 30 e batizado em homenagem ao naufrágio de um navio italiano chamado de “Tereza Panci”.

Principalmente no momento em que o sol está se pondo, este farol proporciona uma bela vista para quem está fazendo um passeio à beira-mar na praia de Maracajaú.

Ademais, ele é uma construção imponente que se destaca para quem está de barco, catamarã ou, ainda, para quem está na água praticando esportes como vela e windsurfe.

Passeio de stand up paddle

Falando em esportes aquáticos, um dos esportes mais praticados na praia de Maracajaú é o stand up paddle.

Para a prática, você precisa de uma prancha específica para este propósito e um remo.

Alguns turistas e locais têm os próprios equipamentos, mas é fácil encontrar um estabelecimento que alugue os itens para quem desejar praticar.

Como a Lagoa de Piracabus (ou Lagoa de Peracabu) também faz parte da Praia de Maracajaú, ela é um local ideal para a prática do stand up paddle, ainda que seja possível praticar o esporte no mar.

Para quem está começando, as águas paradas da lagoa ajudam a manter o equilíbrio.

O mar, por outro lado, tem a interferência das ondas principalmente perto da areia, onde elas se quebram.

Ma Noa Park

Ma Noa Park
Fonte: Bruno Soares dos Santos (Flickr)

O Ma Noa Park é o maior parque aquático do Estado do Rio Grande do Norte e, convenientemente, fica em frente à Praia de Maracajaú.

Ainda que na praia você encontre várias barracas e quiosques para desfrutar ao longo do dia, muitas vezes, os turistas estão procurando por um espaço que ofereça várias atrações para entreter crianças, por exemplo.

Nesse contexto, o Ma Noa é uma excelente comodidade que complementa o passeio aos Parrachos de Maracajaú, já que conta com várias atrações próprias, por exemplo:

  • diversas opções de toboágua;
  • bar molhado;
  • piscina com cascata;
  • rio correnteza com boias;
  • piscinas e atrações infantis;
  • campos de futebol e vôlei de praia.

Além dessas atrações que citamos acima, saiba que é possível adquirir algumas comodidades à parte.

Por exemplo, é possível contratar passeios de buggy e a cavalo.

Destacamos ainda que o Ma Noa Park é uma ótima opção para continuar aproveitando a região de Maxaranguape já que, idealmente, é necessário chegar cedo para aproveitar os Parrachos de Maracajaú.

O parque fica aberto das 10h da manhã até às 16h, todos os dias.

O investimento para desfrutar das atrações mencionadas é de R$64 para adultos e R$32 para quem se encaixa nas configurações de meia-entrada, como crianças e idosos.

Quais são os prós e contras do local?

Praia de Maracajaú
Fonte: silene andrade (Flickr)

Agora que você já sabe o que irá encontrar quando visitar a Praia de Maracajaú, falaremos brevemente sobre os principais prós e contras de inserir esse destino em seu roteiro de viagem.

Ao final deste artigo, você com certeza já saberá se vale a pena visitar a região ou não.

Pontos positivos

Mar azul que faz jus ao título de Caribe Brasileiro

Um dos principais motivos que justificam o seu deslocamento até Maxaranguape é o fato de que o título de “Caribe Brasileiro” não é apenas um título.

O mar da Praia de Maracajaú realmente faz jus à fama que tem seja em Natal, no Rio Grande do Norte, no Brasil ou na América do Sul.

Quem tem a oportunidade de ver os Parrachos de Maracajaú de perto não se arrepende, pois tem a certeza de estar diante de um verdadeiro espetáculo da natureza que é visto em pouquíssimos lugares.

Vista de tirar o fôlego

Além da água do mar, que é límpida, própria para banho e revela um paraíso de recifes de corais, a Praia de Maracajaú não se resume apenas aos parrachos.

Você não precisa ir até o fundo do mar para se encantar com as belezas locais. A praia é cercada por dunas de areia branca, coqueirais à beira-mar e uma infraestrutura que facilita a vida do turista.

Você encontra lojas de souvenires, quiosques, restaurantes e até lagoas para curtir um banho em águas mais tranquilas.

Muitas atrações e oportunidades para praticar esportes

Além das atividades mais conhecidas, como o mergulho com cilindro ou snorkel, a Praia de Maracajaú oferece uma ótima infraestrutura para quem gosta de praticar esportes aquáticos ou radicais.

Na água, as pessoas gostam do stand up paddle, do windsurfe, do kitesurfe e da vela.

Caso você queira praticar o esporte, mas não tenha os equipamentos, há barracas e estabelecimentos que alugam algumas peças.

No caso do mergulho com cilindro ou do mergulho com snorkel, ao contratar o serviço, você já está contratando o aluguel dos equipamentos para a prática também.

Por outro lado, em terra firme, há a possibilidade de fazer o famoso passeio de quadriciclo nas dunas, que é uma tradição em praticamente todas as praias do Rio Grande do Norte.

Pontos negativos

Distância razoável de Natal

Para chegar à região da Praia de Maxaranguape, você precisa se deslocar por cerca de 60 km.

Para quem está de carro e não vê problemas nesse deslocamento que dura aproximadamente 1 hora e meia, a distância não representa um problema.

Contudo, se você não tem um carro próprio ou alugado, precisa se planejar financeiramente para fazer a visita de ônibus, transfer ou usando os serviços de um motorista de aplicativo.

Cada uma das opções apresenta um inconveniente diferente: o valor, o desconforto ou tempo de deslocamento costumam ser as reclamações mais comuns.

Necessidade de chegar em um horário específico para aproveitar melhor alguns passeios

Mais acima, explicamos que para aproveitar melhor a visita aos parrachos você precisa chegar em um momento em que a maré esteja baixa.

Isso acontece porque os passeios precisam acompanhar a Tábua das Marés, isto é, os horários de movimentação das marés que permitem uma visibilidade melhor dos corais.

Querendo ou não, é uma inconveniência. Contudo, estamos falando de um destino que depende do funcionamento natural das marés, do tempo e do mar para dar certo.

Não há o que fazer quanto a isso, mas não deixa de ser um fator que deve ser considerado.

Passeio sujeito a condições climáticas ideais

Por fim, além da questão das marés, o turista pode se decepcionar ao visitar a Praia de Maracajaú e os parrachos em um dia chuvoso ou com pouca visibilidade.

Nesse contexto, vale destacar que é importante visitar o Rio Grande do Norte fora dos períodos de chuva.

Ou seja, existem meses ideais para visitar o Estado para extrair o melhor da sua viagem!

Conclusão: uma opinião final sobre ir ou não ao Caribe do Rio Grande do Norte

Praia de Maracajaú
Fonte: silene andrade (Flickr)

Em linhas gerais, o passeio até a Praia de Maracajaú vale a pena quando feito dentro das condições ideais para que você conheça bem os parrachos e aproveite o dia.

Esse é um destino que, quando você conhece, rapidamente percebe que será um dos pontos altos da sua viagem e, provavelmente, uma de suas lembranças favoritas no Rio Grande do Norte.

Para conhecer mais sobre o Estado, sobre Natal e descobrir mais dicas de hospedagem, alimentação e pontos turísticos para elaborar o seu roteiro, continue navegando pelos artigos do Viagem Club!

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Rio Grande do Norte