Carregando...

Reserva da Jaqueira, em Porto Seguro: Saiba Tudo Sobre o Local

Porto Seguro é um dos locais mais procurados do Brasil, com atrações que vão desde o badalado Axé Moi à linda praia de Trancoso e o local que falaremos hoje: a Reserva da Jaqueira.

Anúncios

Dessa forma, os diversos turistas que visitam a região todos os anos podem curtir desde os pontos históricos – sabia que foi em Porto Seguro que os portugueses chegaram? –  até lindas praias ensolaradas.

Anúncios

Para os mais aventureiros, é possível encontrar desde ondas perfeitas para o surf até mergulhos com equipamentos em corais.

E para os festeiros, Porto Seguro é um dos destinos mais agitados na alta temporada, com shows mega bombados e presença constante de super artistas, como Ivete Sangalo e Harmonia do Samba.

Mas há um lugar que é considerado um dos mais especiais por quem viaja para lá: a Reserva Pataxó da Jaqueira.

Ali você poderá se conectar às tradições nativas e à natureza, descobrindo ligações ancestrais que estão guardadas no coração de cada brasileiro.

Também é a forma ideal de fugir da correria da cidade e aproveitar delícias como o peixe na folha da patioba.

Por isso, resolvemos explorar tudo que você precisa saber caso queira fazer esse passeio sensacional. Então, vamos lá?




Antes de continuar a leitura... fizemos uma seleção com os principais passeios da região para você conferir. Veja agora (clique para ler os detalhes):

CARACTERÍSTICAPASSEIO
Praia do Rio Verde
  • Trilha com muita vegetação, além de uma faixa de areia com caráter ecológico
  • Mas pra quem ama surfar, as águas do mar ficam mais agitadas em certas épocas do ano
Ver Passeio →
Praia dos Coqueiros
  • Uma das maiores praias da região, com ótima infraestrutura
  • O passeio de banana boat, além de super divertido, ajuda a conhecer as águas cristalinas da região
Ver Passeio →
Praia da Pitinga
  • Considerada uma das praias mais bonitas do litoral baiano
  • Na maré baixa se formam piscinas naturais, ideais para banhos
Ver Passeio →
Praia do Parracho
  • Várias barracas famosas que complementam a curtição do local
  • Aproveite para praticar esportes radicais na água, ou jogar futevôlei na areia
Ver Passeio →
Borboletário de Porto Seguro
  • Centenas de borboletas de várias espécias, espalhadas por 3 estufas
  • Você ainda pode acompanhar os 4 estágios da vida de uma borboleta: ovo - larva - casulo - borboleta
Ver Passeio →
Passarela do Álcool
  • São vários restaurantes, bares, cafeterias e drinks de todos os tipos
  • Passeio noturno obrigatório para todos os que visitam Porto Seguro
Ver Passeio →



Localização

Reserva Indígena Pataxó da Jaqueira
Fonte: Mandy Canhestro (Flickr)

Onde fica?

Rua do Telégrafo, 4728-5136 – Porto Seguro, BA.

Lugares próximos

  • Praia de Taperapuã;
  • Praia Ponta Grande;
  • La Torre Resort All Inclusive.

Como chegar à Reserva da Jaqueira?

A reserva pataxó da Jaqueira não é um local de difícil acesso, principalmente por ser tão conhecida.

O fluxo de turistas é constante e não vai ser difícil achar um passeio local que te leve para lá.

A grande maioria, inclusive, passa por praias maravilhosas e explora linda costa, sendo uma boa dica para quem não conhece a região.

Todavia, se você deseja chegar lá por conta própria, precisará de algum meio de transporte.

Saindo do aeroporto de Porto Seguro, são 11,5 km, em um trajeto que pode levar de 20 a 25 minutos de carro ou táxi.

Você deve utilizar o acesso da BR-367 em direção a Santa Cruz Cabrália.

O caminho quase todo será feito através da Avenida Beira Mar, entrando na Avenida Village e depois na Rua do Telégrafo. Simples, né?

Além disso, você pode aproveitar e visitar o centro de Porto Seguro, passando por diversos pontos antes de chegar na Reserva da Jaqueira.

Também há diversas linhas de ônibus que passam por ali, mas você precisará ficar mais atento aos horários.

De bicicleta, recomendamos ir apenas em dias de sol, já que a estrada de terra pode dificultar o acesso.

Por fim, não recomendamos uma caminhada até lá, a não ser que você já esteja em algum ponto próximo.

Para os mais aventureiros, vale alugar um buggy e curtir o vento da praia no rosto durante todo o caminho.

Reserva da Jaqueira, um recanto natural

Reserva da Jaqueira
Fonte: INSTITUTO TRIBOS JOVENS (Flickr)

A reserva da Jaqueira é uma gigantesca área preservada, um paraíso protegido da anciã Mata Atlântica.

Assim, seus 827 hectares de mata nativa abrangem um espaço equivalente a quase 1000 campos de futebol, e foram alvos de muitas disputas durante os últimos 500 anos.

Você sabe o que significa pataxó?

Uma curiosidade é o significado do nome pataxó. É basicamente o barulho que a água faz ao bater em uma pedra. Pa-ta-xó!

Muito interessante, tendo em vista que a tribo possui uma grande ligação com o rio que passa a região e alguns dos seus rituais são feitos à beira-mar.

Uma terra sagrada

Lá atrás, antes mesmo das embarcações europeias chegarem ao Brasil, a região já era habitada por diversas tribos indígenas, com os pataxós sendo as mais presentes.

Todavia, a ocupação portuguesa gerou uma série de conflitos que afastaram grande parte dos moradores originais dessa linda terra.

Muitos anos depois, em 1997, as irmãs Nitynawã, Jandaya e Nayara refundaram a vila há muito tempo abandonada e trouxeram de volta seu povo para esse local sagrado.

Com isso, os pataxós puderam se restabelecer e, após muita luta, tiveram seus direitos reconhecidos através da criação da reserva pataxó da jaqueira.

A reserva da jaqueira é protegida por órgãos ambientais

Além de ser uma reserva indígena, a reserva da Jaqueira também goza da proteção das leis ambientais, tendo em vista que possui milhares de espécies ameaçadas de extinção.

Entre sua flora estão árvores com centenas de anos, frutos naturais da região e ervas usadas para fins terapêuticos.

Já entre a fauna estão os micos, pacus, periquitos, tucanos, onças pintadas, tatus, tamanduás, jacarés e até as gigantescas jiboias!

Assim, a Reserva da Jaqueira é um lugar onde o homem e a natureza se tornam um só.

O que fazer na Reserva Pataxó da Jaqueira?

Reserva da Jaqueira
Fonte: Paola Carmello (Flickr)

Um dos diferenciais desta reserva indígena é que o povo pataxó não apenas vive por ali, mas também abre sua vila para que os visitantes se encantem com a cultura indígena, seus costumes e história.

Aliás, pode perguntar a qualquer turista que já passou por lá: é uma experiência essencial para quem está em Porto Seguro.

Fica logo um aviso: não espere por pessoas nuas, rituais com sacrifícios ou total falta de tecnologia.

A cultura pataxó presente ali serve para demonstrar como as famílias conseguiram se adaptar aos tempos modernos sem perder seus costumes.

Alguns dos moradores são descendentes de índios que viveram por décadas na cidade e então decidiram retornar para a vida indígena.

Sem preconceitos!

E pode ter certeza que você já terá contato com esses costumes na entrada!

As experiências na vila

Logo ao chegar, um membro da comunidade treinado para recepcionar turistas irá conduzir a pessoa ou grupo visitante através da vila.

Ele irá mostrar, por exemplo, os dois tipos de habitações locais: as kijemas e as choças. Podem ser feitas apenas com palha e madeira ou com alvenaria, como barro retirado da região.

Em seguida, você conhecerá uma das pessoas mais importantes de lá, o pajé.

Ele é o líder espiritual do povo pataxó daquela vila e também possui as funções de curandeiro. Ou seja, muitos dos rituais, danças e práticas são conduzidas e autorizadas por ele.

Já dentro da vila, vale a pena visitar os diversos locais disponíveis para turistas, como a estufa onde são cultivadas mudas de todo tipo de espécie, como pau-Brasil e patioba.

Os pataxó lutam para manter um desenvolvimento sustentável da aldeia, possuindo um papel essencial na preservação da natureza

Durante o passeio também será oferecida aos visitantes a oportunidade de receber uma pintura corporal, com símbolos típicos da cultura indígena.

Ainda, você pode experimentar algumas atividades praticadas pelos índios, como arco e flecha.

Sem dúvida, o ponto alto do passeio na aldeia serão as danças e rituais organizados pelo chefe espiritual, o pajé.

Por fim, não deixe de se deliciar com o gostoso peixe assado na folha de patioba ou folha de bananeira, preparado e servido por membros da tribo.

Antes de sair, aproveite e passe na loja de artesanato, onde diversos produtos e comidas são vendidos, perfeito para quem quer carregar consigo lembranças das experiências vividas por lá.

Adentrando na Mata Atlântica

Pensa que o passeio termina na vila? Não mesmo!

Você poderá seguir para uma caminhada na floresta, com um guia te levando através da trilha usada pelos pataxó.

Você vai se maravilhar com centenas de animais, árvores e flores por todos os cantos.

Também serão mostradas as armadilhas usadas pelos indígenas quando ainda caçavam, assim como as varas de pesca utilizadas para pegar peixes nos rios próximos.

Mas não se preocupe com os bichinhos: a caça e a outros tipos de exploração não acontecem mais por lá, então, apenas demonstrações sem danos. Nada de caça com arco e flecha!

Outro ponto interessante são as falésias coloridas usadas pelos índios nas pinturas, artesanato e em batismos de crianças.

A visita guiada pela mata possui um encanto especial, com o guia fornecendo todo tipo de comentário e auxiliando a tirar fotos nos lugares mais belos.

Certamente, ninguém conhece melhor aquela mata do que membros da tribo.

Dessa forma, não deixe de aproveitar a mata da reserva da Jaqueira através dos passeios e experiências oferecidos por lá.

Quando ir para a Reserva da Jaqueira?

Reserva da Jaqueira
Fonte: Paola Carmello (Flickr)

A reserva Pataxó da Jaqueira está aberta o ano todo, mas certamente a melhor época para visitá-la é nos meses com pouca chuva.

Turistas que visitaram também avisam que os rituais e danças são mais comuns de segunda a quinta.

A vila está aberta das 9h às 16h, mas recomenda-se ao visitante que vá na parte da manhã, com mais tempo para aproveitar todas as atrações.

Falando de eventos, os jogos indígenas acontecem em abril. O resultado, claro: esportes típicos.

É muito divertido presenciar e ter contato com atividades como o cabo de guerra, a corrida de tora, as disputas de tiro ao alvo com zarabatana e muito mais.

Além dos pataxó, outros povos também participam e um grande encontro da cultura indígena acontece no evento.

Por fim, primeiro de agosto é a data em que os pataxó celebram a festa de Araguaquissã, e aldeia toda se ilumina com muita música e alegria.

Também falamos mais sobre a melhor época para visitar Porto Seguro neste post aqui!

Você também pode gostar...

Guia completo, atualizado e 100% gratuito para

Porto Seguro