Roteiro de 5 Dias em Bonito: As Principais Opções para sua Viagem!

Uma viagem para Bonito (MS), a 297 quilômetros de Campo Grande, é uma das dicas mais legais que podemos dar para os apaixonados pela natureza ou para os aventureiros de plantão. Pode acreditar, diversão não vai faltar. E para ajudar você a se decidir, hoje vamos mostrar um roteiro de 5 dias em Bonito.

Com rios de águas cristalinas, muitas trilhas e cachoeiras, a cidade se consagrou como a capital do ecoturismo no Brasil. Por lá, há inúmeros lugares oferecem a oportunidade de se fazer flutuação, rapel e banhos de cachoeiras.

A região é um dos destinos mais procurados do Mato Grosso do Sul.

Também pudera: lagos de água azul, rios de águas cristalinas e um sem-número de quedas d’água – como a Cachoeira Boca da Onça, a maior do estado fazem de Bonito (MS) um lugar para se incluir nos sonhos de viagens.

Quer curtir Bonito? Roteiro bom é o que não falta aqui no Viagem Club.

Então, fica com a gente que vamos mostrar como aproveitar a cidade em cinco dias!

Dia 1: Visita à Gruta do Lago Azul, à Gruta de São Miguel e passeio de bote pelo Rio Formoso

Manhã

Gruta do Lago Azul
Fonte: Ricky Ribeiro (Flickr)

Nada melhor do que começar o roteiro de 5 dias em Bonito fazendo um dos passeios mais famosos, não é mesmo?

A Gruta do Lago Azul é o cartão-postal da cidade e um dos mais icônicos passeios em Bonito.

la foi descoberta em 1924 e hoje é considerada uma das mais importantes cavernas do patrimônio espeleológico nacional. A Gruta do Lago Azul ainda é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Como o nome sugere, trata-se de uma caverna alagada de tons azuis. A cor marcante advém da incidência dos raios solares.

A gruta fica a 21 quilômetros de Bonito. Para se chegar até ela, é preciso caminhar por uma trilha de 200 metros e, na sequência, descer por uma escadaria de 300 degraus.

Mesmo que pareça um tanto difícil, a caminhada é feita lentamente e acessível a pessoas de todas as idades, inclusive os mais velhos. Além disso, todo o percurso é feito na companhia de um guia.

Para visitar a gruta, você precisa obrigatoriamente estar calçando tênis. Aconselha-se levar ainda repelente e protetor solar.

Gruta de São Miguel

Gruta de São Miguel
Fonte: ROBSON BRITO (Flickr)

Outra muito legal de se conhecer é a Gruta de São Miguel, que fica no retorno para Bonito.

As atrações aqui começam antes mesmo de se adentrar na gruta. Logo na chegada, na área do receptivo, você terá grandes chances de se deparar com araras multicoloridas.

Além disso, a travessia até a gruta é feita por uma ponte suspensa junto à copa das árvores. Se seu roteiro de viagem por si só já era capaz de te deixar nas alturas, a visita às grutas de São Miguel faz isso de forma literal.

A experiência toda pelas grutas de São Miguel demora cerca de duas horas para ser cumprida. Ou seja, você terá tempo suficiente para aproveita bem a nossa proposta para a parte da tarde.

Tarde

Rio Formoso
Fonte: Silvio Paimel (Flickr)

Se você for do time dos aventureiros, que tal um passeio de bote por cerca de seis quilômetros pelas corredeiras do Rio Formoso?

É muito parecido com um rafting, mas, mais uma vez, pode ir tranquilo que não é tão radical quanto parece. Digamos que seja “um pouco agitado”.

Nesse passeio pelo Rio Formoso, você ficará a bordo de um bote inflável para até nove pessoas. O percurso é feito em cerca de duas horas, com passagem por pelo menos três cachoeiras.

Em determinado momento do trajeto, há uma parada um mergulho – e para baixar um pouco a adrenalina.

Noite

Acredite, um roteiro de 5 dias em Bonito é encantador e inesquecível, mas também tem potencial para deixar você cansadinho. Afinal, são dias de caminhada por trilhas, descidas de rapel, aventuras por corredeiras. E não dá para queimar a largada.

Por isso, nossa sugestão é usar a primeira noite para dar uma caminhada sem maiores compromissos pelo centro de bonito. Aproveite para conhecer as lojinhas e comer um petisco pelos bares. Em suma, descanse para o próximo dia!

Alternativas

Flutuação no Rio Sucuri
Fonte: mrkraposo (Flickr)

Vale para o primeiro dia, mas também vale para qualquer um dos demais no roteiro de 5 dias em Bonito. Vá curtir a beleza e fazer flutuação no Rio Sucuri!

Ele fica a 19km de Bonito e, apesar do nome, ele não é conhecido pelas famosas cobras. Aliás, uma coisa não tem nada a ver com a outra. O nome de Rio Sucuri foi dado pelo seu formato sinuoso.

O rio é muito famoso na região por ser o mais cristalino do Brasil – e um dos mais cristalinos do mundo.

Só por isso, entre as diversas opções de flutuações disponíveis para um roteiro de 5 dias em Bonito, essa é uma que deve ser considerada.

Posts Relacionados

Dia 2: Flutuação no Rio da Prata, visita ao Buraco das Araras e aprendizado no Projeto Jiboia

Manhã

Flutuação no Rio da Prata
Fonte: Josue Limeira da Silva Junior (Flickr)

Uma das atividades clássicas a se fazer neste paraíso do ecoturismo é a flutuação em algum dos diversos rios. E, num roteiro de 5 dias em Bonito, certamente você vai querer fazer mais de uma.

Se você não sabe ainda do que estamos falando, flutuação é quando você coloca uma roupa de neoprene, snorkel e colete salva-vidas e entra num rio ou lago para ficar voltado de barriga para baixo. A ideia é se maravilhar com tudo o que a natureza oferece dentro dele.

A do Rio da Prata é uma das flutuações mais famosas do estado, devido à grande quantidade de peixes que você conseguirá observar. Há dos mais diversos tipos e tamanhos, como cascudos, curimbatás, dourados, pintados, pacus, piaus e piraputangas.

A flutuação é indicada para adultos e crianças a partir dos seis anos. Existe ainda a opção de se fazer um roteiro diferenciado para idosos e crianças pequenas.

É importante destacar que a flutuação Rio da Prata tem o trajeto mais longo e mais demorado que as demais. O percurso todo leva três horas. Por isso, procure ir bem cedo para poder aproveitar ao máximo o restante do dia.

Tarde

Buraco das Araras
Fonte: Cristian Malevic (Flickr)

Uma sequência de roteiro interessante a partir do Rio da Prata é uma visita ao Buraco das Araras.

O  Buraco das Araras é  uma das maiores dolinas (depressão circular em forma de funil) do mundo! Ela tem aproximadamente 100 metros de profundidade e 500 metros de circunferência. É, literalmente, uma imensidão de beleza.

A visita inclui uma caminhada por uma trilha de cerca de um quilômetro, feita sem maiores dificuldades e rodeada de beleza.

O passeio se dá em uma área de preservação, e durante o percurso você passará por duas plataformas de observação. No total, são 100 hectares de cerrado, 29 dos quais destinados a uma Unidade de Conservação Federal.

O tour pelo Buraco das Araras conta com ótima infraestrutura. Ele inclui receptivo, loja para aquisição de produtos e lembranças da região, banheiros e área de café. E, mesmo estando em meio ao cerrado, pode ficar tranquilo: há wifi disponível para você dar aquele check in e postar aquelas fotos em tempo real!

Para completar, o passeio conta com o acompanhamento de guias e monitores especializados, que dão orientação em diferentes idiomas.

Noite

Projeto Jibóia
Fonte: alexandre Barreto da silva (Flickr)

Depois de um dia puxado, o negócio é aproveitar a noite para um programinha mais leve. E nada melhor do que conhecer o Projeto Jiboia.

O Projeto Jibóia é muito tradicional na cidade, e acontece todas as noites entre 19h e 21h. Lá, você aprenderá sobre espécies de cobras não peçonhentas. As aulas incluem um tour para conhecer os diversos tipos de cobras, e você terá até mesmo a oportunidade de interagir com elas.

A ideia do projeto é mostrar como esses animais silvestres são inofensivos e merecem viver sem serem incomodados. Às vezes, muitas cobras acabam sendo mortas por mera desinformação das pessoas. Vale muito a pena!

Alternativas

Flutuação na Lagoa Misteriosa
Fonte: Lucas Marinho (Flickr)

A visita à Lagoa Misteriosa é uma ótima opção, mas essa alternativa só é possível se você estiver em Bonito entre os meses de abril a setembro.

O motivo é que, nos demais períodos, a coloração e a visibilidade da água da Lagoa Misteriosa sofrem alteração devido à alta temperatura, o que atrapalha a experiência dos visitantes. Por isso, a visitação à lagoa nem sequer é permitida.

No período em que ela fica aberta à visitação, contudo, o espetáculo é indescritível.

A Lagoa Misteriosa recebeu esse nome porque ninguém sabe até hoje qual é a sua profundidade. O maior registro feito aponta para 220 metros. Sabe-se, no entanto, que ela vai além disso.

A lagoa tem suas laterais formadas por grandes paredões verticais, e sua nascente vem de lençóis subterrâneos. Tudo isso faz com que ela seja apontada como uma das mais profundas cavernas inundadas do Brasil.

Dia 3: Balneário Municipal e treinamento para o Abismo Anhumas

Manhã

Balneário Municipal de Bonito
Fonte: Alex da Silveira (Flickr)

Para o terceiro dia, nossa proposta é o mínimo de esforço pela manhã. A ideia é recuperar bem as energias e se preparar para o treinamento à tarde, que antecede à mais espetacular atração deste roteiro em Bonito.

Assim, sugerimos aproveitar o Balneário Municipal, que fica a apenas seis quilômetros de Bonito.

O local oferece ótima infraestrutura. É possível até mesmo reservar uma das diversas churrasqueiras disponíveis para assar um churrasco. Se preferir, você também tem a opção de comer em um dos vários restaurantes ou lanchonetes à disposição.

A ideia do balneário é ter um dia agradável e sossegado. Por lá é possível mergulhar ou fazer bóia cross pelo Rio Formoso. Se quiser algo mais tranquilo, tire umas horas para observar os diversos animais da fauna local, bater uma bolinha, jogar um vôlei de areia ou mesmo ficar descansando sob o sol ou sob as árvores.

Tarde

Abismo Anhumas
Fonte: 1001 Dicas de Viagem (Flickr)

Depois de aproveitar a manhã, agora chegou a hora de fazer a primeira etapa do passeio pelo Abismo Anhumas, que você fará efetivamente no dia seguinte. Mas ele só é possível após um treinamento, que ocorre no centro de Bonito.

Caso você ainda não conheça, o Abismo é uma caverna em que você só entra fazendo rapel. A descida tem nada menos do que 70 metros de altura, terminando em um lago cuja profundidade chega a 78 metros.

Antes de visitá-lo, porém, é necessário fazer um treinamento, que acontece na sede da empresa responsável pela atração.

Treinamento para rapel

Abismo Anhumas
Fonte: Bruno (Flickr)

A atividade serve para mostrar como fazer o rapel que colocará você dentro (e fora) da caverna.

Na sede da empresa, você aprenderá como manejar o rapel através de uma plataforma de cerca de oito metros de altura – um nono daquele que você fará no Abismo Anhumas.

Mas não se assuste: não é preciso saber absolutamente nada sobre rapel para conseguir fazer o passeio. Quem nunca praticou esse esporte radical vai aprender tudo na hora. Isso porque todo o içamento é feito com um rapel elétrico, e o treinamento serve justamente para os instrutores avaliarem qual o modo mais indicado para você. Tudo com a maior segurança.

Neste mesmo momento, você também será preparado para a experiência que escolheu fazer no Abismo. Há quatro opções: contemplação, flutuação, mergulho batismo e open water. Apresentaremos cada um deles mais adiante.

Além de tudo isso, você sairá do treinamento já tendo provado a roupa de neoprene para o caso de escolher um dos passeios com entrada na água e o colete salva-vidas.

Noite

Descanse, porque você não é super-herói e porque o dia seguinte promete.

Lembre-se que você já está na reta final de seu roteiro de 5 dias em Bonito, e que a manhã seguinte está reservada para um rapel de mais de 70 metros!

Alternativas

Balneário do Sol
Fonte: Sven Vietmeier (Flickr)

Outra opção para aproveitar o dia é o Balneário do Sol, a dez quilômetros de Bonito.

O lugar tem uma vibe parecida com o Balneário Municipal.

Por lá você poderá se divertir na tirolesa, pular nas piscinas de trampolim, comer algo nas lanchonete e restaurante, ou, então, aproveitar para assar a própria carne. Isso porque o Balneário do Sol tem churrasqueiras cobertas com pia, mesa e cadeiras.

A estrutura conta ainda com redário, quadras de vôlei e de futebol de areia.

Dia 4: Rapel no Abismo Anhumas e Praia da Figueira

Manhã

Abismo Anhumas
Fonte: Tiê H. C. A. (Flickr)

Se prepare, porque hoje é o grande dia!

Se você decidiu visitar o Abismo Anhumas – infelizmente o passeio não é dos mais acessíveis -, provavelmente irá considerar esta a experiência mais legal do roteiro de 5 dias em Bonito. E olha que ótimas opções não faltam.

Como dissemos, há quatro opções distintas de experiência na caverna, e aqui você já decidiu qual irá querer fazer.

Se sua escolha foi pela ‘contemplação’, seu passeio começará com a descida de rapel elétrico pelos 70 metros de altura até o lago. Ao chegar lá embaixo, você entrará em um bote para navegar pelo interior da caverna. Um guia contará a história e as curiosidades do Abismo.

É importante ressaltar, porém, que ainda que seja inesquecível talvez você saia de lá com aquela sensação de quero mais, uma vez que esta experiência não inclui entrada na água.

Como o próprio nome sugere, a ideia aqui é contemplar a beleza e a imensidão do Abismo, com suas formações rochosas.

Agora, se você optar pela experiência ‘flutuação’, o passeio será ainda mais interessante.

O começo é igual: você desce de rapel elétrico, faz o passeio de bote inflável e conhece todas as belezas do lugar. Depois, vem o gran finale.

Com uma roupa de neoprene e snorkel, você fará uma flutuação sobre as águas e verá a chamada “cidade dos cones submersos”, que fica no fundo do lago. Impossível não se maravilhar.

Mergulho batismo

Mergulho pela Atlantis Divers
Fonte: Mathieu Bertrand Struck (Flickr)

O ‘mergulho batismo’, por sua vez, é um dos passeios mais incríveis que você pode escolher pelo Abismo Anhumas. Ele inclui a descida com rapel elétrico, o passeio no bote inflável na companhia de um guia e a flutuação sobre as águas cristalinas. E, para completar o passeio, você fará um mergulho com até oito metros de profundidade.

Essa modalidade de mergulho não exige curso extra ou qualquer tipo de certificação. Você estará acompanhado de guia e tudo será feito com a máxima segurança.

Por fim, outra opção é optar pelo ‘mergulho open water’. Esse, contudo, é restrito a quem tem certificado de mergulhador.

Nele, você terá direito a tudo o que o mergulho batismo oferece, da descida de rapel elétrico ao passeio no bote inflável, passando pela flutuação sobre as águas calmas e cristalinas da caverna. A diferença estará na profundidade do mergulho que irá fechar o seu passeio.

Aqui, é possível descer a até 20 metros de profundidade, o que fará você ter uma visão ainda mais incrível de tudo o que o Abismo Anhumas tem a oferecer.

Tarde

Praia da Figueira
Fonte: Ben Oliveira (Flickr)

Uma praia na região pantaneira? Sim, nós também achamos diferente, mas ela existe. Trata-se da Praia da Figueira, outra ótima opção para quem está pensando sobre o que fazer em Bonito.

Em uma área com mais de 60 mil metros quadrados, a Praia da Figueira tem areia branca e é banhada pelo Rio Formoso. O local conta com bangalô, redário, restaurante, bar, lanchonete, playground e um belo parque aquático.

Esse é um daqueles lugares que fazem todo sentido em serem visitados após uma manhã de contemplação como a que se teve no Abismo Anhumas.

Noite

Casa da Memória Raída
Fonte: Casa da Memória R (TripAdvisor)

De volta a Bonito, que tal aproveitar para aprender um pouco sobre a região?

Nossa sugestão é uma visita à Casa da Memória Raída. Localizada no centro da cidade, ela serve como ponto para se ver fotos e ouvir contos que remetem aos costumes daquele canto do estado.

A Casa da Memória Raída é, em outras palavras, um museu de contação de história. O local funciona de terça a sábado, entre 19h e 22h, e fará sua viagem de turismo se transformar também em um passeio cultural.

Alternativa

Flutuação na Nascente Azull
Fonte: Renata Mussano (Flickr)

Como alternativa à Praia da Figueira, você pode aproveitar o Balneário Nascente Azul.

Lá você vai se deparar com belas paisagens, piscina ecológica, praia com quiosques, capela e um lago cristalino de águas correntes vindas direto da nascente.

Dia 5: Trilhas e banho nas Cachoeiras Serra da Bodoquena, e rapel na Boca da Onça

Manhã

Serra da Bodoquena
Fonte: Ariel Quinteros (Flickr)

No fim de nosso roteiro de 5 dias em Bonito, saia cedo do hotel e faça o percurso de 70 quilômetros até a Serra da Bodoquena. A dica aqui é alugar um carro e economizar no transporte.

Neste final do nosso roteiro de viagem você irá fazer o Passeio de Trilha com Cachoeiras da Serra da Bodoquena.

O passeio exige um pouco de fôlego. E, apesar de a gente saber que você já deverá estar sem depois do que viu nos dias anteriores, bora lá que vale a pena!

A experiência conta com um percurso de 2,5 quilômetros pela mata. Trata-se de uma trilha leve, mas só se você for com calçados confortáveis – tênis, de preferência.

O trajeto inclui passagem por cachoeiras e piscinas naturais. Ao todo, são oito paradas para banho. Além disso, a experiência inclui uma volta de bote pelo Rio Betione.

Essa atração conta com balneário, tirolesa, quiosque e cadeiras para descanso.

Além disso, você ainda poderá jogar reunir uma galera e jogar vôlei em uma quadra de areia.

Tarde

Boca da onça
Fonte: 1001 Dicas de Viagem (Flickr)

Depois de curtir a manhã nas cachoeiras da Serra da Bodoquena, no caminho de volta a Bonito você pode parar na Boca da Onça. A ideia é a mesma, com trilha e cachoeira.

Aliás, a trilha que dá acesso à Boca da Onça passa por 10 cachoeiras incríveis, como a Buraco do Macaco

Mas, e se dissermos que a maior queda d’água do Mato Grosso do Sul fica por lá? E que você pode incluir, ainda, uma descida de rapel de 90 metros?

A cachoeira Boca da Onça é a maior do estado, com 156 metros de altura. E, para os aventureiros, a atração tem um ingrediente extra: é lá que fica o maior rapel do Brasil!

A descida é ao mesmo tempo radical e segura. Para não causar danos às pedras de calcário que formam o paredão, foi construída uma estrutura metálica de 34 metros de comprimento, dos quais 15 avançam pelo precipício. Assim, o rapel é feito em negativo, sem o apoio dos pés. É descida livre!

As atividades são totalmente seguras. A única coisa que você precisa ter é uma dose extra de coragem. Mas, acredite, uma descida dessas tem tudo para ser mais um dos pontos altos (literalmente) de uma viagem que por si só já é um espetáculo.

Para relaxar, depois do rapel, você pode ir às margens do Rio Salobra, que fica ali pertinho.

Noite

Aquário Natural de Bonito
Fonte: Jorge del Valle (Flickr)

Para encerrar o roteiro de 5 dias em Bonito, vale visitar outro atrativo bem conhecido.

O Aquário de Bonito (também conhecido como Aquário Natural de Bonito) reúne espécies da região e do Pantanal.

Ao todo, são mais de três mil peixes em exposição, alguns dos quais bastante raros. Tem até água viva no Aquário de Bonito (MS).

Roteiro bom, mas bom mesmo, tem chave de ouro para finalizar: ainda dá para fazer a última de suas flutuações em Bonito diretamente lá do Aquário. Não é demais?

Alternativa

Estância Mimosa
Fonte: R3TROVI5OR (Flickr)

Entre as dicas para mudança de roteiro, uma das melhores que podemos dar é uma visita à Estância Mimosa.

O destino oferece 2,8 quilômetros de trilhas, com paradas por belas cachoeiras e oportunidades para observar aves da fauna do estado.

O passeio pela Estância Mimosa inclui um circuito por nove cachoeiras. Ao todo, são dez paradas para banho, duas delas com plataformas de salto. O local oferece ainda quatro mirantes, para você não perder nenhum detalhe.

Tudo isso acontece na companhia de um guia, que faz o trajeto acompanhando pequenos grupos.

Acrescente a isso um peculiar ambiente de fazenda, com passeios a cavalo e comida típica – ah, e preparada no fogão à lenha.

É na Estância Mimosa, também, que você terá a oportunidade de degustar uma iguaria indicada por dez em cada dez visitantes: o doce de leite!

Ali perto, você também pode fazer as flutuações da Nascente Azul ou Rio do Peixe. É mesmo para fechar com chave de ouro!