Culinária da região Centro-Oeste: 13 Comidas Típicas que você Precisa Provar

A região Centro-Oeste, formada pelos estados de Goiás – GO, Distrito Federal – DF, Mato Grosso – MT e Mato Grosso do Sul – MS, possui uma rica variedade gastronômica, desde pratos exóticos até sobremesas deliciosas.

A culinária da região Centro-Oeste, típica, é formada, em sua grande maioria, por pratos com peixes de rios de água doce, e influências nas receitas e temperos dos países Argentina, Paraguai e Bolívia.

E ainda é possível encontrar pratos famosos em outras regiões brasileiras, como a pamonha, que também faz sucesso na região. Com sabores variados e uma grande diversidade na culinária, é impossível não se encantar com os pratos típicos da região.

Por isso, separamos treze comidas típicas mais famosas da culinária do Centro-Oeste. Confira os pratos deliciosos que você não pode deixar de provar quando visitar algum desses estados brasileiros.

Conheça as 13 comidas típicas da região Centro-Oeste do Brasil

Com tantas variedades, fica difícil falar de todos os pratos típicos. Então, separamos treze receitas que formam a identidade culinária do Centro-Oeste.

Assim, prepare-se para mergulhar em uma grande variedade de ingredientes e temperos dessa culinária exótica e deliciosa.

1. Caldo de piranha

Caldo de Piranha
Fonte: Nide Braga (Flickr)

Para quem conhece a piranha apenas de longe, deve pensar que um prato com esse peixe deve ser horrível. Engana-se quem pensa que a piranha serve apenas para assustar as pessoas.

Afinal, estrela da culinária mato-grossense, o caldo de piranha é um prato típico e possui propriedades afrodisíacas.

Para se fazer esse prato é necessário o cuidado com as espinhas, assim como em outros peixes. A piranha, primeiro, é cozida, depois retirada as espinhas e devolvida à panela para cozinhar mais.

O caldo que sobrou do primeiro cozimento é reaproveitado também. Então, é hora de adicionar os temperos que dão o sabor ao prato: salsinha, alho, coentro, tomate e a pimenta bode, famosa na região Centro-Oeste.

2. Mojica de pintado

Mojica de Pintado
Fonte: Mauricio Telles (Flickr)

Para a mojica de pintado, existem inúmeras variações do prato, com ingredientes diferentes, mas o que não pode faltar em nenhum deles é a mandioca e o peixe pintado.

De fato, esse prato é um representante da gastronomia de Cuiabá e possui um pouco de influência dos povos indígenas representados na mandioca. Seu nome “mojica” significa “o que vem do rio com mandioca” na língua indígena.

Dessa forma, por esse motivo, esses dois ingredientes não podem faltar no prato. Seu preparo é simples, começando por cortar a mandioca e o pintado em cubos do mesmo tamanho.

Cozinhe a mandioca com sal, cebola, cheiro verde e demais temperos que desejar e o pintado entra na panela perto de finalizar o prato, pois o peixe cozinha rápido. Alguns também servem o peixe pintado ensopado com banana-da-terra, por exemplo.

Mas, em alguns lugares, a mojica de pintado também pode ter como acompanhamento arroz.

3. Sopa paraguaia

Sopa Paraguaia
Fonte: Fellipe Salomão (Flickr)

Se você acredita que a sopa paraguaia é um dos pratos de sopa, está enganado. Apesar do nome, essa receita é de uma torta salgada de farinha de milho e queijo.

Por ter fronteira com o país do Paraguai, essa receita é consumida igualmente em ambos os lugares.

Essa torta é feita à base de milho, com leite, cebola, óleo e queijo em sua receita. Alguns lugares adicionam azeitona, orégano e tomate seco, por exemplo. Vai depender da forma que se prepara. Uma sopa paraguaia deliciosa!

4. Empadão goiano

Empadão Goiano
Fonte: MTur Destinos (Flickr)

Nossa viagem nos leva à rica gastronomia do estado de Goiás. O empadão goiano é tão famoso no Centro-Oeste estando em processo de reconhecimento como Patrimônio de Natureza Imaterial pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

Afinal, é uma receita simples, com uma massa de empada feita de gordura e ovos.

Porém, o que chama atenção é a sua variedade de recheios, sendo o que mais encanta os turistas a combinação de carne de frango, carne de porco, linguiça e palmito guariroba, palmito popular na região, por exemplo.

5. Arroz com pequi

Arroz com pequi
Fonte: Vera Gonçalves da Silva (Flickr)

O pequi, também chamado amêndoa-de-espinho e outros nomes, é uma fruta característica do cerrado brasileiro e amado pelos goianos. Essa fruta pode ser comida normalmente ou incorporada na gastronomia, como nos pratos de arroz com pequi e galinhada com pequi.

Atenção: sempre tenha cuidado com os espinhos do pequi.

Para saborear o arroz com pequi, você precisa refogar a fruta inteira no óleo, cebola e alho. Quando ela começar a soltar sua cor, adicione o arroz para ser feito na água do pequi.

Por fim, adicione a famosa pimenta bode e seu prato está pronto e colorido. Aprecie seu arroz com pequi!

6. Caribéu pantaneiro

Caribéu pantaneiro, ou somente Caribéu, também é uma receita de origem dos povos indígenas. Feita de guisado de carne seca com mandioca, alguns lugares usam abóbora como variação da receita.

Assim, seu preparo consiste em dessalgar a carne seca e desfiá-la em pequenos pedaços. Depois disso, é preciso refogar a carne com cebola e alho e misturar a mandioca picada em cubos pequenos com alguns temperos locais, como pimenta bode, salsinha, coentro e cebolinha.

Por fim, basta esperar o tempo de cozimento e então apreciar os sabores maravilhosos dessa mistura.

7. Galinhada com pequi

Galinhada com pequi
Fonte: Venilton Siqueira (Flickr)

As frutas continuam na culinária da região e o pequi volta à cena, agora presente em uma combinação com galinha, formando a famosa galinhada com pequi.

De fato, esse é um dos pratos típicos da região que mescla o sabor da fruta com os outros ingredientes. Aqui, temos a garantia de sabores variados e combinantes.

Para essa receita, a galinha caipira é refogada na cebola, alho e óleo, cozida separadamente, assim como o pequi em outra panela. Por fim, mistura-se a galinha e o pequi com o arroz e os temperos, como o açafrão, por exemplo.

Todos que provaram a galinhada com pequi afirmam que o sabor é irresistível, uma explosão de sensações.

8. Bolo de arroz cuiabano

Até agora, foram apresentadas receitas fáceis de se fazer, mas a gastronomia Centro-Oeste também possui pratos difíceis e cheios de detalhes. Um exemplo é o bolo de arroz cuiabano, considerado o mais complexo prato típico da região.

O arroz não pode ser usado como grão: ele precisa ser pilado até se transformar em farinha.

Então, a segunda etapa é preparar um mingau com mandioca, água, açúcar e farinha de arroz.

Esse mingau é misturado a outros ingredientes como coco, manteiga, canela e fermento em pó. Ao final, a receita é servida em forma de bolinhos com uma extrema maciez, que se desmancham na boca.

Um quitute doce muito apreciado por todos que o conhecem, exemplo da união da complexidade com a delicadeza da culinária.

9. Pacu assado

Pacu Assado
Fonte: Jr Nascimento (Flickr)

O pacu é um peixe que vive nos rios da Amazônia e na Bacia da Prata. Para quem não está acostumado, o peixe de água doce possui um sabor mais terroso e também mais gordura do que os outros.

O pacu assado, típico do estado do Mato Grosso do Sul, leva pacu temperado com limão, sal, pimenta-do-reino, cebola, alho, cheiro verde e manteiga. Como complementos, você pode usar ovo cozido, azeitonas e farinha de mandioca, por exemplo.

Pratos com peixes de água doce e ingredientes da terra são costumeiros no Centro-Oeste devido à grande influência indígena.

10. Vaca atolada

Vaca atolada
Fonte: Heiko Grabolle (Flickr)

Receita emblemática do Centro-Oeste, a vaca atolada é um dos pratos típicos praticamente obrigatório para quem visita e conhece a culinária do Centro-Oeste.

Sua preparação é extremamente simples e rende um sabor magnífico. Dessa vez, as carnes bovinas entram em cena. A vaca atolada é feita com costela de boi guisada e mandioca cozida e cortada em cubos.

Vale a pena provar essa iguaria!

11. Arroz boliviano

Essa é uma receita com ingredientes conhecidos por todo o Brasil. O arroz boliviano leva carne moída, ovos, banana-da-terra, batata palha e, claro, arroz.

Um prato típico da região que pode ser feito em qualquer lugar.

12. Pamonha

Pamonha
Fonte: Ijulio (Flickr)

A pamonha e os pratos com milho não são exclusivos do Nordeste Brasileiro. A culinária de Goiás incorporou a pamonha como um dos seus pratos mais consumidos.

Bem, trata-se de uma receita relativamente simples. Para fazer pamonha, você precisa de milho-verde ralado e coado em um pano limpo. Você pode, também, acrescentar opções de recheio na massa.

Para os goianos, os sabores mais escolhidos são a pamonha de sal, pamonha doce e pamonha a moda da casa, que inclui pimenta bode, palmito de guariroba, linguiça, queijo, pequi, cheiro verde e até jiló, para os mais ousados.

É uma comida diferente e exótica, mas que vale a pena experimentar.

13. Arroz Maria Isabel

Arroz Maria Isabel
Fonte: Denise Molla Rodrigues (Flickr)

Prato clássico do Mato Grosso do Sul, o arroz Maria Isabel tem em sua receita carne seca e, dessa vez, carne de sol.

Carnes desse tipo foram muito usadas por não estragarem facilmente e aguentarem longas viagens no passado.

Essa receita leva carne de sol dessalgada e picada, arroz, alho, folhas de louro, pimentas variadas e cheiro verde. Também é possível utilizar pimenta bode na receita para um toque extra de sabor.

Posts Relacionados

Bônus da culinária típica Centro-Oeste

Após conhecer todas essas receitas e pratos típicos da culinária Centro-Oeste, fica difícil não se maravilhar com a variedade de comida, ingredientes e a grande influência da cultura indígena, tão presente na gastronomia do local.

Entretanto, ainda existem muitas outras receitas que compõem o roteiro gastronômico dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Brasília.

Além desses, ainda existem sobremesas, bebidas e tantas outras variações. Uma muito importante é o Tereré.

14. Tereré

Tereré
Fonte: Aviva Oliveira (Flickr)

Uma espécie de bebida muito consumida no estado do Mato Grosso do Sul, o Tereré pode ser considerado uma versão do Chimarrão para o Sul.

Ao invés de usar água quente, o Tereré usa água fria na bebida, porém, é a única diferença do seu “primo distante”. Ambos usam a erva-mate, que é a base do Chimarrão.

E então, gostou do artigo? Continue acompanhando Viagem Club, sempre com a mais completa informação para você!

Perguntas e respostas

Qual a culinária da região Centro-Oeste?

A culinária da região Centro-Oeste possui uma grande variação, onde cada estado tem seus pratos típicos e diferentes receitas e temperos. No Mato Grosso encontram-se pratos exóticos, enquanto no Mato Grosso do Sul os pratos são característicos da região e influenciados pelos países da Argentina, Bolívia e Paraguai. Em Goiás a culinária é variada, com traços da gastronomia mineira. No Distrito Federal, existe uma grande mistura de pratos das mais diversas capitais.

Quais são os doces típicos da região Centro-Oeste?

Você não pode viajar sem conhecer os doces típicos da região. No Centro-Oeste você encontra o mané pelado (bolo de mandioca), trufa de paçoca com baru, doce de pequi, doce de leite, compotas de frutas, sorvetes do Cerrado e o famoso furrundu. Esse último é feito da combinação da rapadura com doce de cidra, derretidos em açúcar mascavo e misturados ao cravo, canela e gengibre.