Cachoeira Serra da Bodoquena Vale a Pena? Tudo o que você Precisa Saber!

A Cachoeira Serra da Bodoquena localiza-se a cerca de 70 km de Bonito, MS. Porém, o mais correto é nos referimos ao percurso das cachoeiras Serra da Bodoquena, assim mesmo, no plural, pois se trata de uma espécie de “complexo natural”.

Passear nas cachoeiras Serra de Bodoquena é uma alternativa ideal para quem deseja passar um dia usufruindo a natureza da região de Bonito MS. Afinal, você pode se refrescar tanto nas cachoeiras Serra de Bodoquena quanto no ambiente receptivo das diversas piscinas naturais nas proximidades de Bonito MS.

Então, se você curte um ambiente natural de rara beleza e atratividade, as cachoeiras Serra de Bodoquena representação uma atração imperdível a ser incluída em seu roteiro turístico por Bonito MS.

Parque Nacional da Serra da Bodoquena

Parque Nacional Serra da Bodoquena
Fonte: evanfer (Flickr)

Antes de nos aprofundarmos nas cachoeiras Serra da Bodoquena, é impossível deixar de lado o incrível Parque Nacional da Serra da Bodoquena. Criado no último semestre de 2000, o parque conta com mais de setenta e seis mil hectares.

A administração do Parque da Serra da Bodoquena é realizada pelo ICMBio (Instituo Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade). Assim como as cachoeiras Serra da Bodoquena,  ele fica no Pantanal (borda sudoeste), pertencendo ao estado do Mato Grosso do Sul.

De fato, as cachoeiras atraem muitos turistas para o passeio de bote (boia cross) – que deve ser realizado com boia.

O Parque conta – ao lado das cachoeiras Serra da Bodoquena – com um dos ecossistemas mais interessantes do Pantanal.

Caso o passeio de bote não seja o centro do seu interesse, você encontrará boas opções de lazer. Para isso, visite os municípios que compõe o Parque Nacional: Bodoquena, Miranda, Jardim, Bonito e Porto Murtinho.

O Parque é classificado com o status de nível II da IUCN, enquanto área de proteção ambiental. Portanto, esportes como a tirolesa não são permitidos.  Mas, o Parque preserva ecossistemas naturais de grande importância – como os encontrados nas cachoeiras Serra da Bodoquena pelos apreciadores do passeio de bote.

A beleza cênica do local não pode ser apreciada exclusivamente no passeio de bote pela cachoeira do Rio Betione.

Assim, o Parque possibilita, ainda, a realização de pesquisas científicas, recreações ao ar livre, educação ambiental e ecoturismo. Entre as espécies protegidas, destacam-se o puma, a onça-pintada e o cascudo-cego.

Hidrografia

O rio Betione é um dos mais relevantes da região das cachoeiras Serra da Bodoquena. No entanto, além do rio Betione, os outros são amplamente reconhecidos por suas águas bicarbonatadas. De fato, as águas bicarbonatadas são responsáveis pelo gosto salobro e pela aparência cristalina.

A transparência do rio Betione – bem como de outros que integram as cachoeiras Serra da Bodoquena – deve-se ao fato de que, em sua saída, a nascente apresenta pouca turbidez.

Isto é, o próprio arranjo natural não pode deixar argila em seus movimentos, uma vez que as rochas calcárias impedem a sua presença.

O calcário existente nas cachoeiras Serra da Bodoquena e no rio Betione é proveniente das rochas.

Dessa forma, as rochas atuam como filtro ao depositar impurezas no fundo do rio Betione, fazendo com que seu descanso seja ainda mais agradável.

As cachoeiras e piscinas naturais formadas nas cachoeiras Serra da Bodoquen sofrem o efeito do encontro de rochas em dissolução permanente. Portanto, isso gera fraturas no solo que, por sua vez, formam condutos, abismos e cavernas subterrâneas.

Características geológicas

O parque conta com características geológicas únicas que, no entanto, não são facilmente observáveis, por exemplo, nas cachoeiras Serra da Bodoquena.

Há tufas calcárias antigas (remanescentes, características da Mata Atlântica) e modernas, situadas nos canais de drenagem que foram abandonados, apresentando moldes excelentes de folhas.

Os estudos dos isótopos de oxigênio e carbono das piscinas naturais permitem interpretações paleo-hidrológicas e paleoclimáticas. Portanto, além do interesse científico que despertam, formam conjuntos paisagísticos que adornam, até mesmo, quadra de vôlei de areia e outros espaços esportivos da região.

Tais espaços são largamente procurados por turistas, tanto para se exercitarem na quadra de vôlei de areia quanto para vestirem a roupa de banho e desfrutarem do local.

Na região de Bonito, tais motivos significam a necessidade de preservar estes depósitos. Eles, que servem de entrada para o Pantanal, asseguram a qualidade da água, inclusive, durante a baixa temporada.

Posts Relacionados

Fauna e Flora

Serra da Bodoquena fauna e flora
Fonte: Gilberto Salvador (Flickr)

Além do cerrado, a vegetação típica de Bonito e de todo o “Brasil Central”, é possível encontrar afloramentos rochosos e solos calcários na chamada “Floresta Estacional Decidual”.

Esta via de entrada para o Pantanal pode ser conhecida por quaisquer turistas em negociações com agências de viagens que cobram cerca de R 178,00 para o passeio completo em trilhas no local.

No município de Bodoquena ou em Bonito, esse tipo de Floresta faz com que as plantas percam todas as suas folhas durante os períodos de estiagem – algo que você poderá acompanhar de perto em seu passeio.

O passeio em outros ambientes o levará à “Floresta Estacional Semidecidual”. Assim, isso poder ser encontrado  tanto em Bonito quanto no município de Bodoquena, mas que perde somente uma parte de suas folhagens nesse mesmo período.

Quando estiver percorrendo estas localidades, não deixe de utilizar o protetor solar, em função da intensidade do calor do sol.

Em Bonito, por exemplo, as matas ciliares que existem nas beiras de cursos de água e rios perdem poucas folhas, gerando altos níveis de umidade na mata.

De fato, a mata ciliar, em Bonito, serve como um importante protetor das águas cristalinas que você observará em seu passeio pelos rios, protegendo o solo de chuvas fortes e coibindo o seu assoreamento ao longo de vários metros.

Capivaras, pássaros e jacarés: a belíssima fauna local

Um dos pontos mais interessantes do passeio por Bonito fica por conta, ainda dos interessantes hábitos da fauna local. Em períodos secas, o agito dos animais permite que, em seu passeio, você presencie o nascimento de filhotes (sobretudo, na primavera) que crescem à medida que a oferta de alimentos aumenta.

Existe, em Bonito, uma simbiose harmoniosa, que ocorre entre as espécies locais. Capivaras e pássaros são bons exemplos do que você encontrará em seu passeio, uma vez que as pulgas se tornam alimento para os pássaros. Em contrapartida, as capivaras ganham “limpeza grátis”.

Garanta, em seu passeio por Bonito, uma visitação aos jacarés de papo amarelo  e as borboletas, que trarão ainda mais beleza ao seu passeio em Bonito. Os jacarés são bastante comuns na região de Bonito.

É impossível não ficar encantado no seu passeio por Bonito, uma vez que, desde o centro, existem mais de trezentas espécies de aves, quase duzentos mamíferos e mais de cinquenta espécies de peixes!

Cachoeiras Serra da Bodoquena

Cachoeira Serra da Bodoquena
Fonte: evanfer (Flickr)

Para que o seu passeio em Bonito adquira uma qualidade superior e seja mais receptivo, tenha em mente que as Cachoeiras Serra da Bodoquena forma, na realidade, um complexo de cachoeiras.

Elas se localizam na cidade de Bodoquena, distante 246 km da capital Campo Grande, cerca de 70 km de Bonito e somente a 58 km de Miranda, tida como um portal de acesso ao sul do Pantanal.

Os passeios pelas propriedades locais que se destinam ao turismo, é uma excelente alternativa para quem parte de Bonito, além de representar uma ótima localidade para um passeio relaxante, hospedado na rede hoteleira local.

Há uma fazenda com capacidade de atendimento de 460 pessoas, propiciando passeio de um dia, com infraestrutura completa. Lá, você vai encontrar hospedagem e  lazer para quem vem de Bonito ou de outra cidade com vinte e dois apartamentos equipados. Há opções para dois, três, quatro, cinco, seis, sete ou oito hóspedes, área de jogos, piscina, bar etc.

Se você estiver em Bonito, não perca a chance de realizar o principal passeio na Serra: a visita guiada pelas trilhas. A estrutura do passeio prevê, também, paradas para banho nas piscinas naturais e cachoeiras.

Neste passeio, o day use no balneário já está incluso, assim como os passeios de bote – muito interessantes para quem parte de Bonito – ao longo do Rio Betione.

Em cada passeio, há um guia devidamente credenciado, além de um saboroso almoço com pratos típicos da região de Bonito.

Se você está em Bonito, é altamente recomendável a estrutura turística, aproveitando os preços inferiores cobrados para o passeio durante os períodos de baixa temporada. Isto é, se puder, prefira realizar passeios fora da época de feriados nacionais e férias. Certamente, a Cachoeira Serra da Bodoquena vale a pena!

Fazenda na Serra da Bodoquena

Caso deseje realizar o seu passeio pelas cachoeiras e trilhas na Serra da Bodoquena em plena alta temporada, os valores de cada passeio giram em torno de R$ 192 (crianças) e R$ 230 (adultos). Isso inclui o transporte oferecido pela agência contratada.

Nesse transporte pela cidade, um dos maiores atrativos reside no fato de propiciar diversas alternativas, em um só lugar, de entretenimento (como passeios e trilha). Quanto às trilhas, por exemplo, vale destacar as amplas áreas de balneário disponíveis para passeios.

Nos passeios, o mais indicado é adquirir os seus ingressos, a fim de não correr riscos no transporte pela trilha escolhida. Certifique-se, também, dos itens de segurança, como a boia, se for necessário entrar na água).

Contrate serviços de agências de turismo credenciadas

Verifique se a agência de turismo que você está considerando para seus passeios está devidamente credenciada. Para esses passeios, há cerca de quarenta empresas autorizadas, podendo efetuar reservas antecipadas.

Nesse sentido, é altamente recomendável contratar uma agência que ofereça sistemas de seguro e de reservas garantidos diretamente por ela.

Diferentemente do que alguns turistas pensam, considere que as cachoeiras não se resumem a passeios por alguma trilha de matas verdes: caso opte por esses passeios, você certamente se surpreenderá.

Selecione uma fazenda com trajeto receptivo – que preveja pontos de parada.

Isto é, não contrate uma agência que não ofereça esse recurso em sua trilha. Na prática, há muitos pontos na fazenda que está sob reestruturação para as visitações turísticas.

Na atualidade, o complexo da fazenda oferece percurso com sete pontos de visitação. Há uma trilha leve que passa nas proximidades do rio Betione, com cachoeiras que disponibilizam paradas para contemplação e para o banho em piscinas naturais.

Trilha saindo da fazenda

Serra da Bodoquena
Fonte: Ariel Quinteros (Flickr)

Além de fazer trilha em cenários paradisíacos, você pode fazer muitas outras coisas na incrível fazenda. Por exemplo, andar de quadriciclo, aproveitar a piscina, relaxar no balneário ou passear de stand up e Duk no rio Betione.

Em termos práticos, não há diferença entre optar por reservar o seu day use para uma trilha com cachoeiras ou passar por alguma trilha e, depois, passear de quadriciclo.

Após o almoço na fazenda, você terá tempo de sobra para fazer toda a programação sem correria.

Se não quiser esperar o horário de almoço, a atração começa às 7h30.

O primeiro grupo a sair da fazenda para a trilha realiza uma atividade que se inicia, pontualmente, às 8 horas da manhã. Portanto, dá tempo de acordar, tomar café, aproveitar para ir aos banheiros, etc.

Subsequentemente, os intervalos nas chamadas dos grupos são de vinte minutos. O último grupo a sair da fazenda para a trilha sai a partir das 14h30.

Passeio em cachoeira e trilha

Quando comparada a trilha com outros passeios que também passe por alguma cachoeira de Bodoquena e Bonita – como Ceita Corê e Boca da Onça – a trilha as Serra da Bodoquena é menor.

Portanto, ela pode ser tranquilamente percorrida após o horário de almoço.

Por esse motivo, é recomendável a pessoas de todas as idades, incluindo crianças e indivíduos que não apreciam caminhadas longas.

Para aproveitar a visita ao balneário e à cachoeira, são apenas dois mil e quinhentos metros de percurso que, na maior parte de sua extensão, é bem plano.

Na cachoeira, os turistas não podem utilizar chinelos durante a viagem pelo balneário, portanto, use sapato fechado.

Dê preferência a calçados com solado de borracha, papete ou tênis que ofereçam firmeza e segurança ao caminhar.

Caso esqueça de levar o calçado apropriado na sua viagem, poderá alugar, antes de chegar ao balneário e à cachoeira.

Um par de sapatilhas de neoprene e, ainda, um colete salva-vidas têm preços de, respectivamente, R$ 12 e R$10 cada.

Piscina natural e cachoeira são formadas pelas rochas ou pelos bancos de areia, brindando a sua viagem pelo balneário com uma linda vista, além da excelente qualidade do bar.

E o que é mais importante, um contato íntimo com a natureza.

Nas piscinas, uma cachoeira é formada em suas bordas, algo que verá com frequência em sua viagem à Cachoeira Serra da Bodoquena. Assim, o atrativo fica por conta das rochas calcárias que levaram milhares de anos para completar o seu ciclo de sedimentação do calcário.

Cachoeira do Pirralho

Os visitantes podem acessar cada cachoeira nas visitas guiadas, no entanto, o tempo no atrativo é regido segundo o cronograma do guia e a quantidade de pessoas programadas na viagem.

O atrativo tem uma duração variável, entre três e quatro horas. Portanto, leve uma roupa confortável.

Depois da visita ao atrativo, os visitantes ficam liberados, em sua viagem para o banho ou a realização de quaisquer outras atividades no balneário.

O atrativo tem início na própria sede da fazenda. O guia realiza uma breve apresentação acerca das regras e normas de segurança, sobretudo, referente ao comportamento das crianças e do banho nas cachoeiras.

Para chegar no primeiro trecho de sua caminhada, você levará mais de cinco minutos.

Depois disso, os visitantes são conduzidos diretamente à Cachoeira do Pirralho. Ela é similar a uma “piscina de pedras”, bem rasa, com pequenas pedras e esculpida em meio à natureza do cerrado.

Essa é uma oportunidade ideal para entrar em contato com a natureza antes de retornar ao restaurante para almoçar.

Cachoeira da Ilha

Cachoeira da Ilha
Fonte: EcoPark Porto da ilha (Flickr)

Porém, se você quer esperar mais um pouco antes de ir à estrutura do restaurante ou ao bar, pode chegar à Cachoeira da Ilha.

Este ponto de banho é fantástico, pois, além da natureza exuberante do local, você não vai chegar muito fundo em suas águas.

Então, deixe o restaurante e o almoço para depois, a fim de usufruir de um cenário paradisíaco.

Aqui, a natureza se encarregará de levar os turistas a diversas cachoeiras de porte médio que caem ao mesmo tempo, gerando um visual perfeito para tirar fotos e gravar vídeos.

Cachoeira da Serra

Cachoeira da Serra
Fonte: daniel iglesias (Flickr)

A Cachoeira da Serra é muito popular entre os visitantes que apreciam compartilhar fotos e poses divertidas nas redes sociais utilizando a natureza como pano de fundo.

Quando sair da Cachoeira da Ilha, você vai levar uns três minutos para chegar e, na sequência, poderá se programar para o passeio na tirolesa.

Além da linda natureza no local, essa queda apresenta enorme volume de água.

Ou seja, você pode entrar embaixo e ficar até na hora de voltar ao bar e tomar uns drinques para celebrar o seu dia de descanso, fazer uma relaxante massagem nas contas ou, conforme mencionado, agendar sua ida à tirolesa.

Gostou do conteúdo? Continue acessando Viagem Club, sempre com muita informação de qualidade para você que pretende viajar para essa belíssima região do Brasil.

Perguntas e respostas

Quais as principais características da Serra da Bodoquena?

A Serra da Bodoquena se caracteriza por suas rochas carbonáticas. Além disso, a região é amplamente favorável ao desenvolvimento dos abismos e das cavernas. Quanto à vegetação, é considerada leve pelos especialistas, como u201carbórea densau201d, devido aos elementos restantes da Mata Atlântica e à fauna exuberante.

Qual estado fica a Serra da Bodoquena?

Fica no Mato Grosso do Sul, mais precisamente, no Complexo do Pantanal (borda sudoeste).