O que fazer em Bonito com Chuva? 7 Opções para Continuar sua Viagem sem Dores de Cabeça!

Você economizou, reservou uns dias de folga, comprou passagem aérea e está ansioso para conhecer Bonito (MS), a capital do ecoturismo brasileiro.Mas aí, no dia em que você chega à cidade, chove. Péssimo, não é? Nem tanto! Hoje vamos dar dicas de o que fazer em Bonito com chuva!

A região é repleta de cachoeiras, rios de águas cristalinas, grutas, nascentes, balneários… Enfim, possui uma série de atrações naturais que a tornam um dos locais mais legais de se visitar.

O que fazer em Bonito com chuva? As 7 Principais Atrações para Curtir a Cidade

De cara, pode ficar tranquilo que há muitas opções que você faria mesmo com tempo bom. Entre as dicas que vamos dar, visitas a grutas e nascentes estão entre as principais.

Mas vamos incluir também dois projetos que valem muito a pena: o Jiboia e a Casa do Vidro.

Ah, e todos os locais funcionam independente das estações do ano: seja inverno ou verão, sejam dias de temperaturas mais altas ou mais amenas, dá para aproveitar o destino da mesma forma. Vamos lá?

1. Visitar a Gruta de São Miguel

Gruta de São Miguel
Fonte: ROBSON BRITO (Flickr)

Como dissemos, visitas às grutas estão entre as principais opções de passeios para se fazer em Bonito quando chove.

Os atrativos já são buscados normalmente, mas a vantagem é as grutas serem uma das poucas opções em que as condições do clima não interferem na experiência toda.

Dito isso, a Gruta de São Miguel é uma das mais conhecidas e indicadas para se visitar em dias sem sol e mesmo com muitas chuvas.

As atrações aqui começam antes mesmo de se adentrar na gruta. Logo na chegada, na área do receptivo, você terá grandes chances de se deparar com araras multicoloridas.

Além disso, a travessia até a gruta é feita por uma ponte suspensa junto à copa das árvores. Se seu roteiro de viagem por si só já era capaz de te deixar nas alturas, a visita às grutas de São Miguel faz isso de forma literal.

A experiência toda pelas grutas de São Miguel demora cerca de duas horas para ser cumprida.

Assim, considerando o deslocamento do hotel até o local, além do retorno, você acabará aproveitando um turno inteiro para fazer um ótimo passeio mesmo em meio à chuva.

2. Conhecer a Gruta de São Mateus, ou ‘catedral’

Gruta de São Mateus
Fonte: Bosco Martins (Flickr)

As cavernas ajudam a contar muito sobre a história desse canto do centro-oeste do Brasil, e a Gruta de São Mateus está entre as opções que merecem destaque neste ponto.

O passeio inclui uma visita ao Museu Kadiwéu, que apresenta um acervo de utensílios e peças de moradores antigos que habitaram a região.

Já a gruta em si é conhecida pelo apelido de “catedral”. O motivo é a imponência das formações rochosas, formadas por estalactites, estalagmites, coraloides e travertinos, com destaque para a estalagmite que tem o formato da Torre de Pisa!

Apesar de ser uma das ótimas opções sobre passeios a se fazer em Bonito (MS) mesmo em um dia de chuva, vale ressaltar que o acesso a ela não será dos melhores caso a precipitação seja forte demais.

3. Ir à Gruta do Lago Azul, cartão-postal de Bonito (MS)

Gruta do Lago Azul
Fonte: Explora 4×4 (Flickr)

Colocamos ela em terceiro lugar na nossa lista por um motivo simples: trata-se do cartão-postal da cidade, e como tal uma visita a ela estará entre os passeios programados para independentemente do período de viagem a Bonito (MS).

Ela foi descoberta em 1924 e hoje é considerada uma das mais importantes cavernas do patrimônio espeleológico nacional. A Gruta do Lago Azul ainda é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Como o nome sugere, trata-se de uma caverna alagada de tons azuis. A cor marcante advém da incidência dos raios solares.

A gruta fica a 21 quilômetros de Bonito. Para se chegar até ela, é preciso caminhar por uma trilha de 200 metros e, na sequência, descer por uma escadaria de 300 degraus.

Mesmo que pareça um tanto difícil, a caminhada é feita lentamente e acessível a pessoas de todas as idades, inclusive os mais velhos. Além disso, todo o percurso é feito na companhia de um guia.

Para visitar a gruta, você precisa obrigatoriamente estar calçando tênis. Aconselha-se levar ainda repelente e protetor solar. Assim como nos casos anteriores, mesmo em dias de chuvas o passeio compensa, pelo fato de se realizar em uma área coberta.

4. Fazer flutuação no Aquário Natural

Aquário Natural
Fonte: Fernando Quevedo (Flickr)

O Aquário Natural fica a sete quilômetros da cidade e uma visita a ele vale a pena mesmo que o dia não seja dos melhores.

Como ressaltamos, as idas às nascentes  são uma boa opção em dias sem sol porque, mesmo com a precipitação, a temperatura da água e o movimento dela não se alteram. Assim, os visitantes poderão aproveitar para fazer flutuação com toda a proteção necessária.

A nascente, aliás, é o maior destaque do Aquário Natural, com flora aquática diversificada e belos cardumes. A visibilidade da água é ótima.

Trata-se de uma flutuações das mais calmas a se fazer, e, por isso é indicada para todas as idades. Além disso, quem tem receio de água e quer encarar uma flutuação, o Aquário Natural é talvez a melhor escolha.

O passeio tem duração média de duas horas e conta com barco de apoio.

Além da flutuação, há outros atrativos. Entre as atividades oferecidas para quem quer passar o dia no Aquário Natural estão descidas de tirolesa e observação de animais.

No local há um restaurante que oferece pratos a la carte.

5. Aproveitar o balneário da Nascente Azul

Flutuação na Nascente Azull
Fonte: Renata Mussano (Flickr)

Entre as flutuações em Bonito, esta é a única opção em que conseguirá fazer apneia – ou seja, entrar na água sem estar usando snorkel, colete salva-vidas ou qualquer equipamento de mergulho.

A flutuação na Nascente Azul recebe esse nome por ser feita na nascente do Rio Bonito.

O lugar é lindo, com tons em azul-turquesa. Há muitos peixes, de porte médio a grande.

Entre todas as flutuações em Bonito, essa é a mais curta delas. O passeio dura uma hora. Não há barco de apoio, mas nem há a necessidade.

O lugar é tão tranquilo que crianças a partir de três anos podem aproveitar.

Uma das vantagens de se fazer flutuação na Nascente Azul é que ela fica em um balneário com toda a infraestrutura.

Assim, além desse passeio, você poderá aproveitar o dia todo por lá. A chuva poderá impedir algumas das atividades, mas se for fraca talvez torne tudo ainda mais divertido!

Entre as atividades disponíveis estão passeio de tirolesa – a maior do Mato Grosso do Sul -, mergulho com cilindro, passeio por pontes suspensas, piscina ecológica, dentre outros.

Se quiser atividades mais calmas e diferentes, você pode contemplar a capela ecumênica dedicada à Mãe Natureza, e  as cascatas de massagem.

6. Ver os resultados impressionantes da Casa do Vidro

Casa do Vidro
Fonte: Casa do Vidro (TripAdvisor)

Quem vai a Bonito está atrás de sossego e belezas naturais. As duas coisas andam juntas, e ambas são diretamente relacionadas à preservação ambiental.

Projetos voltados à preservação também são uma constante na cidade, e a Casa do Vidro é um deles. Por isso, eis aqui outra boa dica de o que fazer em Bonito com chuva.

Antigamente, o dono do lugar era proprietário de um bar e, mensalmente, enfrentava prejuízos com copos quebrados. Um dia, ele decidiu começar a produzir os próprios copos a partir de garrafas que iam para descarte.

O bar fechou, mas a ideia de transformar garrafas em outros utensílios de vidro se manteve. Mais do que isso: cresceu e se transformou em atração turística.

A Casa do Vidro atualmente é responsável por reciclar cerca e 60% do vidro retirado na cidade. Por ano, cerca de 100 toneladas são coletadas em Bonito.

Num dia de chuva, eis uma ótima opção de passeio para se fazer na cidade. Ah, e não custa nada!

7. Ter uma experiência única no Projeto Jiboia

Projeto Jibóia
Fonte: alexandre Barreto da silva (Flickr)

A nossa última dica entre os passeios trata de o que fazer em Bonito com chuva no período da noite. Na mesma linha da Caso do Vidro, a ideia aqui é aproveitar que o tempo não colaborou muito para se manter numa pegada sustentável.

O Projeto Jiboia é muito tradicional na cidade, e acontece todas as noites entre 19h e 21h. Na verdade, vale a pena visitar independentemente do clima

Isso porque, por lá, você aprenderá tudo sobre as espécies de cobras não peçonhentas.

As aulas incluem um tour para conhecer os diversos tipos, e você terá até mesmo a oportunidade de interagir com elas. Poderá pegá-las com as mãos e perceber que se tratam de animais que podem ser dóceis como quaisquer outros.

A ideia do projeto é mostrar como as cobras podem também ser inofensivas e merecem viver sem serem incomodadas. Afinal, às vezes muitas delas acabam sendo mortas por mera desinformação das pessoas.

Vale muito a pena a visita.