Bonito em novembro: como aproveitar durante o mês?

Ah, Bonito no mês de novembro… Eis um lugar que faz justiça ao nome que tem. Situado no Mato Grosso do Sul, a cidade tem cerca de 21 mil habitantes e lugares de tirar o fôlego.

Por se localizar na região Centro-Oeste do país, o clima tropical é predominante na região, fazendo com que a cidade pareça ter apenas duas estações climáticas: verão e inverno; o calor e o frio.

Portanto, entre os meses de maio a outubro, o clima é mais seco, sendo o frio a sensação predominante, fazendo com que os rios e piscinas naturais fiquem mais cristalinos. Enquanto isso, os meses de novembro a abril são mais úmidos.

Ou seja, mais quentes e chuvosos, tornando os rios um pouco mais barrosos.

Mas, afinal de contas, será que vale a pena viajar para Bonito no mês de novembro?

A resposta é: claro que sim!

Bonito é uma das regiões mais lindas do país por conta de sua política de ecoturismo, que é o segmento do turismo que valoriza a sustentabilidade, interferindo o mínimo possível na natureza.

Além disso, a política de ecoturismo também utiliza, também de forma sustentável, a cultura e o patrimônio da localidade. Assim,  incentiva a conservação e a formação de um movimento de conscientização ambiental.

Vale lembrar também que Bonito é a principal cidade turística da região Parque Nacional da Serra da Bodoquena, criado em novembro de 2000, sendo o turismo a principal atividade da região.

Agora que você já possui essas informações-chave, te convido a fazer um “pré-tour” pela cidade. Então pegue um bloco (ou crie um no seu celular) e venha comigo por essa terra cheia de encantos naturais de encher os olhos.

Vamos lá?!

1. Passeios nas cachoeiras de Bonito, MS

Cachoeira do Sinhozinho
Fonte: trip2gether (Flickr)

É impossível não associar a época quente de novembro com as cachoeiras maravilhosas que só Bonito (MS) pode proporcionar.

Não há época melhor que novembro para conhecer as mais belas cachoeiras do Brasil. Isso porque há aqui uma junção de fatores que tornam essa época do ano a melhor para conhecê-las em sua viagem para Bonito.

A primeira é por conta do grande volume de chuvas que atingem a localidade nessa época do ano, fazendo com que as cachoeiras adquiram um volume mais vistoso e vívido, tornando-se um deleite para os olhos.

E o segundo motivo é justamente o clima mais quente, que torna quase essencial um banho extremamente refrescante e relaxante, em meio a uma temperatura de quase 32 °C.

Dentre as diversas trilhas que estão disponíveis, as dicas são para o Parque das Cachoeiras e para Ceita Corê. De fato, são trilhas mais amenas com bons pontos de visitação e locais um bom número de locais de banhos ao longo do percurso.

Sem dúvida, grandes atrativos para tornar tudo na sua viagem mais divertido!

2. Parque das Cachoeiras, incrível atrativo em Bonito (MS)

O Parque das Cachoeiras segue o trecho do Rio Mimoso, que segue seu fluxo por uma trilha extremamente leve e agradável. A trilha possui cerca de 7 locais para banho em pequenas cachoeiras e piscinas naturais.

Ceita de Corê

Fazenda Ceita Corê
Fonte: vmayumi (Flickr)

A cachoeira Ceita Corê é uma experiência imersiva que se divide nos turnos da manhã, em que o visitante pode visitar cerca de 6 locais de banho. E, ainda por cima, ter a oportunidade de participar de uma tirolesa.

Já na parte da tarde, os visitantes fazem um trajeto até a nascente do Rio Chapena, um local com cachoeiras belíssimas e uma caverna com cerca de 158 metros de profundidade.

Boca da Onça

Boca da onça
Fonte: 1001 Dicas de Viagem (Flickr)

E é claro que eu não poderia deixar de falar da Cachoeira Boca da Onça, com sua queda de 156 metros, o que faz da Boca da Onça a maior cachoeira de Bonito.

Com suas águas cristalinas que despencam do cânion do Rio Salobra, Boca da Onça é um dos pontos mais lindos da região. Dentre todos os passeios, a Boca de Onça se destaca por suas belezas indescritíveis.

É ou não é uma experiência e tanto para uma época quente?!

3. Grutas de Bonito em novembro

Você se lembra de quando eu disse que o mês de novembro, por ser um mês de grande umidade, se torna mais quente, não lembra? Pois essa é uma das maiores vantagens que o mês apresenta para você visitar as grutas de Bonito.

Formações geológicas que passaram longos anos sendo formadas.

A Gruta de São Miguel é datada de, aproximadamente, 4,6 bilhões de anos, desde o período Pré-Cambriano, ou seja, sendo formado junto com os oceanos, as placas tectônicas. E talvez, serviu de moradia para os primeiros seres multicelulares do planeta.

De fato, as grutas são monumentos naturais belíssimos e principais cartões postais de Bonito, tanto em alta temporada quanto em baixa temporada.

Ótimas grutas para se visitar, e desfrutar de sua beleza, são as grutas Lagoa Azul e São Miguel.

Gruta Lagoa Azul

Gruta do Lago Azul
Fonte: Sidnei José Romano (Flickr)

Outra gruta extremamente famosa da região, se tornando seu principal cartão postal, é a Gruta Lagoa Azul, que você deve incluir em seu roteiro.

Lagoa Azul é uma das maiores cavidades naturais do planeta terra, pois, além de uma descida de aproximadamente 100m, você irá se deparar com um imenso lago azul (será que foi assim que surgiu esse nome?) que detém cerca de 90 metros de profundidade.

Mas tome cuidado, pois trilhas em cavidades representam certos riscos para gestantes, pessoas com problemas no joelho e até mesmo para crianças menores de 5 anos.

E digo mais uma coisa: se você pretende visitar as grutas em novembro, tome cuidado com as chuvas.

Chuvas representam um impasse enorme para as trilhas, principalmente porque as tornam escorregadias. Então, pense duas vezes em fazer as suas expedições turísticas nas cavernas se as condições climáticas estiverem muito ruins. É melhor pensar em outros atrativos e passeios.

Gruta São Miguel

Gruta de São Miguel
Fonte: ROBSON BRITO (Flickr)

Como dito anteriormente, a Gruta São Miguel está entre os locais mais remotos do planeta Terra, conservando não só sua beleza natural, como também uma bagagem histórica riquíssima sobre a formação da caverna e de todas as suas transformações e lapidações ao longo dos anos.

A gruta em si é feita por uma trilha suspensa, levando o visitante ao equivalente à altura da copa das árvores, a fim de mostrar-lhes mais uma de suas incontáveis maravilhas: as matas de Bonito.

4. Flutuações em Bonito, no Mato Grosso do Sul

A cidade de Bonito, sem dúvidas, atrai muitos de seus visitantes por conta de suas águas majestosas. Afinal, não podemos esquecer que nós começamos o nosso tour pelas belíssimas cachoeiras da região.

Mas, como dizem as pessoas: “Nem só de cachoeiras viverão os turistas…” (tenho certeza de que ouvi isso em algum lugar).

Por isso, vamos falar um pouco mais sobre um dos pontos mais altos sobre  que fazer em Bonito: as flutuações. Mas antes de se aventurar por entre os rios, vale lembrar de dois pontos principais.

O primeiro deles é lembrar que novembro é época de cheias por conta do grande volume de chuvas na região. Portanto, nada de se arriscar em dias chuvosos.

Outro ponto a se atentar é que as flutuações fazem parte de propriedades privadas, sendo as fazendas, que mantêm outras atividades locais além do turismo.

Nos valores de visitação, os valores dos armários, sejam individuais ou coletivos, já estarão inclusos no pacote das propriedades, além do equipamento para uso durante o passeio, é claro.

Aqui, minhas dicas ficam para as Flutuações do Rio da Prata e do Rio Sucuri. Ambos oferecem as experiências mais completas para quem está à procura de aventura.

Rio Prata

Flutuação no Rio da Prata
Fonte: silas luiz ferreira (Flickr)

O Rio Prata é o mais cobiçado pelos turistas, seja pelo seu trajeto maior, seja pela autonomia que o turista tem de poder percorrer todo o percurso a nado livre ou mergulho sem o auxílio do colete salva-vidas.

O rio em si é bem tranquilo. Mas, em algumas partes do trajeto, pode ser que surjam algumas pedras pontiagudas. Some isso à correnteza e às águas bem rasas e você terá leves arranhões para chamar de seus.

Rio Sucuri

Flutuação no Rio Sucuri
Fonte: mrkraposo (Flickr)

Apesar do Rio Prata não ser um rio tão agitado, o Rio Sucuri ainda consegue ser mais tranquilo.

Isso porque o rio possui uma correnteza muito suave, em sua nascente, além de possuir bem menos peixes que o rio anterior. Mas, isso você vai conseguir observar através das águas cristalinas que correm no rio.

O passeio é ideal para quem não tem tanta intimidade com o nado. Ele segue uma correnteza bem fluida que, se você prestar bastante atenção, vai conseguir senti-la passando e acariciando todo o seu corpo.

Treinamento de flutuação no Aquário Natural

Aquário Natural de Bonito
Fonte: José Luiz Gonzalez (Flickr)

Outra dica bem legal para quem vai viajar com as crianças, ou mesmo, prefere fazer um passeio mais tranquilo, é o Aquário Natural.

Todo o treinamento de flutuação é feito em uma piscina. Assim que o treinamento é finalizado, o turista é levado até uma determinada área do Rio Baía, onde não há qualquer tipo de correnteza.

A tranquilidade das águas, somada ao grande número de peixes e a vegetação do rio, equivale a um passeio extremamente relaxante e encantador.

E isso sem falar no “tchibum” que você pode fazer na tirolesa ao final do percurso.

O ponto negativo neste tópico é justamente o período de chuvas de novembro, que pode turvar um pouco a água dos rios por conta do volume de lama que é lançado às águas pela chuva, tornando a experiência um pouco aquém do esperado.

5. Matas

Bonito
Fonte: Rogerio Knebel (Flickr)

Por se tratar de uma época mais fértil e em ótima temporada para caças para os animais, as matas representam um grande ponto turístico em Bonito na época de novembro.

Com a irrigação em dia aliado com a presença de alguns animais, as matas se transformam em um ambiente bastante prazeroso e cheio de vida durante seus passeios.

Existem trilhas bem fáceis e, até mesmo, bons pontos de encontro e descanso, como um verdadeiro parque natural.

Mas, acontece que Bonito, MS, tem se tornado alvo de ativistas por liderar o desmatamento no período entre 2019 e 2020, perdendo cerca de 416 hectares de terra em sua região natural.

De fato, isso pode prejudicar muito, não só sua viagem, mas também toda a vida da fauna e da flora a longo prazo.

6. Centro de Bonito, MS

Centro de Bonito
Fonte: rodrigo casca (Flickr)

Ufa!

Depois de um período tão agitado por dentro de toda a natureza encantadora de Bonito, que tal rodar pelo centro do município?

Assim, você poderá descobrir que Bonito não se resume apenas a seus aspectos naturais, mas também aos seus centros culturais, sua gastronomia e sua vida urbana bastante agitada.

Planejar passeios pelo centro de Bonito, MS, é uma boa pedida, especialmente em feriados como o da Proclamação da República.

Projeto Jiboia

Projeto Jibóia
Fonte: alexandre Barreto da silva (Flickr)

O Centro de Bonito possui diversos locais interessantes para se visitar,e um deles é o Projeto Jiboia.

Como próprio nome já diz, é um projeto responsável por detalhar um pouco mais sobre os fatos e as características da Jiboia. Sua principal missão é explicar de forma descontraída e criativa sobre um dos répteis mais temidos da região brasileira.

Biblioteca Municipal Simplício de Assis

Outro lugar bastante interessante para se visitar é a Biblioteca Municipal de Bonito.

A Biblioteca Pública Municipal Simplício de Assis é mantida pelo município de Bonito, disponibilizando para seus visitantes cerca de 7.800 livros, um verdadeiro paraíso cultural.

E, para além dos livros, a biblioteca local também oferece um ambiente de leitura climatizada por um ar-condicionado potente, capaz de lhe refrescar nesse período de calor.

Dentre os materiais de leitura estão os livros e as revistas em quadrinhos, acompanhados também por dois computadores com alguns arquivos interessantes sobre o local, além de acesso à internet.

Posts Relacionados

Dicas extras para você visitar Bonito (MS) em novembro

Nesse tópico, farei um apanhado das dicas que dei anteriormente, mas que podem ter passado despercebidas.

  • Por se tratar de uma estação mais chuvosa, Bonito acaba se tornando ponto de baixa temporada de viagens. Portanto, as passagens poderão estar mais em conta. No entanto, faça pesquisas detalhadas sobre pacotes de viagens para esse destino e os benefícios atrelados a eles;
  • Faça suas reservas com antecedência para não deixar nada que possa comprometer toda a experiência que a cidade pode te ofertar;
  • Fique atento ao clima, pois a época de chuva pode impedir alguns lugares de funcionarem perfeitamente. Eles até poderão funcionar, mas você não conseguirá usufruir 100%;
  • Confira atrações específicas de locais que poderão ocorrer nessa época;
  • E sempre carregue um protetor solar com você, pois os raios solares podem prejudicar a sua pele.

Apesar de ter feito um apanhado geral do que você pode (e deve) desfrutar da cidade, Bonito, como um mundo de fantasias, se expande para muito além do que nossos olhos podem ver. E não é um período chuvoso que vai acabar com seu encanto.

Muito pelo contrário, como vimos em diversas partes desse tour, em certas situações, esse período de chuvas até intensifica sua beleza.

Mas, claro, nunca deixe de se informar sobre as condições climáticas.

Então, o que você está esperando? Prepare suas malas e faça suas reservas para trilhar por esse paraíso terrestre de encher os olhos de tão “Bonito”!

Aproveite para curtir a cidade antes do início das férias escolares.